Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Carreiras de Sucesso (veja mais 15 artigos nesta área)

por Arq. Ana Lúcia Dias de Andrade

O profissional e o sucesso do projeto



Nós profissionais estamos capacitados para criar ambientes de trabalho, de lazer, de descanso, de espera, de estudo, de serviço e por aí vai...
Quando, por exemplo, desenvolvo um projeto de interior residencial, observo as características da casa, e também as psicológicas do cliente. Acontecem várias visitas: escuto a família, anoto as expectativas de como desejam cada ambiência, e aí, sim, posso partir para o estudo preliminar... Buscando chegar ao melhor projeto final.

Algumas boas definições:

1- Ambiente - "Que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas, por todos os lados: envolvente."

2- Ambiência - "O espaço arquitetonicamente organizado e animado que constitui um meio físico e, ao mesmo tempo, meio estético, psicológico, especialmente preparado para atividades humanas; ambiente."

3- Arquitetura - "A arte de criar espaços organizados e animados, por meio de agenciamento urbano e da edificação, para abrigar os diferentes tipos de atividades humanas."

Nesse momento, devemos estar atento nas escolhas do cliente e nas novidades de mercado. Deve-se ficar antenado com diversas feiras importantes (como a de Milão, que pontua como será o ano na área de Interiores) e ter muita atenção no budget ($) estipulado.

Assim sendo, devo muito provavelmente executar um bom projeto, totalmente adequado para a família, já que não sou eu quem vai morar lá...

Porém, disse um projeto e não dois ou três projetos!

O profissional contratado (escolhido!) desenvolve e cria um projeto coberto de informações e solicitações da família que o contratou... Logo, deverá resultar em um projeto interessante a essa família, Ok?! Fará, certamente, o melhor possível.

Explico ainda que ao criarmos o projeto, partimos de idéias embasadas no que foi dito e analisado em reunião junto ao cliente. Logo, se ele muda de idéia radicalmente ou se, pior ainda, muda de intenção a cada reunião -- exemplo: tínhamos uma sala de home, depois ele quer uma sala de estudo ou ainda deixa claro que deseja uma casa térrea e depois prefere sobrado -- todo o projeto desenvolvido (lay-out, gesso, piso, iluminação!) esta perdido. Concorda?!

Dizemos na nossa área que esse projeto desenvolvido, essa idéia, tem uma concepção. Logo, se o cliente muda drasticamente de intenção ou altera tudo constantemente, devo desenvolver outra concepção = outro projeto e, logicamente, novo projeto tem novo custo!

Arquitetura séria, sob meu ponto de vista, é arte, sim, mas com pesquisa, responsabilidade, horas de elaboração, e muito, muito esforço... Acredite: "nada brota na cabeça" por pura inspiração, é 100% trabalho!

E, por fim deliciosamente maravilhosa, desafiadora e instigante como qualquer arte deve ser!

Comentários

Mais artigos

Projetando escritório de advocacia, com criatividade no aproveitamento dos espaços

Rose Elizabeth Mello – DiversiArte

A mulher, o trabalho e o stress

Benedito Abbud: 40 anos de história na arquitetura paisagística

Arquiteto Zanettini completa 50 anos dedicados à arquitetura

Projeto cria conselho exclusivo para arquitetos

A crise está terminando. Você ganhou ou perdeu com ela?

O profissional e o sucesso do projeto

A lua que não dei!

Capela brasileira recebe Prêmio Internacional de Arquitetura Sacra

Para sua reflexão

O encanto do paisagismo de Gilberto Elkis

Bruno Padovano -– criar é preciso!

Siegbert Zanettini -- 40 anos de sucesso

Em Santos, arquiteta concilia família e profissão sem mistérios

Karina Korn