Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

por Redação do Fórum da Construção

Cuidados com a boa iluminação do ambiente de trabalho



Todos sabem da importância da visão em nossas vidas. O olho humano é o receptor mais importante de informações. Grande parte da nossa percepção de mundo é baseada naquilo que enxergamos. E muitos dos trabalhos realizados pelos seres humanos necessitam do poder da visão.

Porém observa-se que em muitos locais de trabalho, nem todos percebem o quanto esse sentido é essencial e insubstituível. Podemos então acreditar que grande parte da fadiga relacionada ao trabalho possa estar ligada à sobrecarga que os olhos sofrem.



De acordo com os riscos ambientais (físico, químico, biológico, ergonômico e de acidentes) a iluminação é considerada um risco físico. A Norma Regulamentadora que descreve a respeito das condições ambientais de trabalho (NR-17) diz que deve haver uniformidade, ausência de efeitos indesejáveis de ofuscamento ou contraste e a conformidade com os níveis mínimos de iluminância nos planos de trabalho estipulados pela NBR 5413.

Segundo a NBR 5413 “iluminância” consiste na quantidade de luz incidente numa superfície.

É fato que o ser humano foi projetado para trabalhar de acordo com a luz natural e por isso, sempre que possível os postos de trabalho devem ser projetados para o máximo de aproveitamento da mesma.

Uma iluminação deficiente ou inadequada no local de trabalho pode prejudicar a saúde física ou psicológica de um trabalhador, afetar seu rendimento e acabar provocando um acidente de trabalho.

Mas antes vamos entender um pouco mais do olho humano. Ele é capaz de se adaptar a iluminação ambiente de duas formas:

- Pela modificação das pupilas, que se abrem quando a iluminação é baixa ou se fecham quando é muito elevada proporcionando um mecanismo de proteção contra mudanças bruscas na luminosidade;

- Pela sensibilidade dos órgãos de recepção da retina, que percebem a intensidade da luz.


Também há outro fator importante da visão humana que é a capacidade de acomodação, que consiste na habilidade de focar objetos.

Visto isso podemos agora analisar quais são os possíveis riscos que uma pessoa está sujeita ao trabalhar em um local com iluminação inadequada.

O risco mais provável ao qual uma pessoa está sujeita é o de potencializar sua exposição a outros riscos. Por exemplo, em uma sala com máquinas em movimento, mesmo que haja toda a sinalização adequada ou proteções, se não houver uma iluminação apropriada o trabalhador corre o risco de ser vítima de um acidente por não conseguir enxergar nem a sinalização nem as máquinas em movimento.

Esse é um dos motivos da iluminação ter um papel de fundamental importância, pois aquilo que não se consegue ver se desconhece ou esquece.

Há ainda outro risco que o trabalhador corre, relacionado ao efeito estroboscópico. Esse fenômeno ocorre quando a frequência da luminosidade de um ambiente iguala a frequência de uma máquina rotativa no mesmo local. Assim a visão humana não consegue detectar se a máquina está ou não em movimento, dando a falsa sensação de que se encontra parada. Essa sensação pode ser comparada a luz estroboscópica encontrada em boates. Quando está ligada, nós não somos capazes de identificar se as outras pessoas estão paradas ou dançando!

Dessa forma, a saúde do trabalhador pode ser influenciada pelos seguintes fatores:

- Níveis de iluminação inadequados no local de trabalho (muito altos ou muito baixos);

- Distribuição da intensidade luminosa: Devem-se seguir os padrões da NBR 5413. Devem ser evitadas no campo visual janelas claras, mesas com superfícies refletoras, máquinas e equipamentos com elementos brilhantes, etc.

- Limitação do ofuscamento/direção da luz e da sombra: Sempre que possível a direção principal da incidência de luz deve vir da parte superior à esquerda e havendo possibilidade, nenhuma luminária num ângulo menos a 30° em relação ao plano de visão horizontal. Deve-se então evitar olhar diretamente para a fonte de luz. No caso de ofuscamentos por fontes luminosas, estas devem ser instaladas paralelamente ao campo de visão.

- Cor da luz inadequada com o trabalho que está sendo realizado (dificultando a visão);

- Funcionamento deficiente da iluminação (lâmpadas sem um fluxo luminoso constante, refletor ou difusores sujos, janelas sujas, etc.).


Todos os fatores apresentados anteriormente podem causar um problema no trabalhador conhecido por fadiga visual. É causada pela fadiga (cansaço) dos músculos da visão e pode ser potencializada por solicitações repetitivas e monótonas. Os sintomas são olhos vermelhos, lacrimejo, contraturas, dor e ardor dos olhos.

E como fazer para que o trabalhador não seja acometido pelos problemas da iluminação inadequada?

Algumas dicas já foram ditas anteriormente, e outras merecem destaque, como:

- Ao trabalhar com computadores, a posição da janela é importante e deve ser considerado também o fato da pessoa ser destra ou canhota, para saber de a iluminação não fará sombra sobra o trabalho;

- As lâmpadas devem ser colocadas preferencialmente no teto, com as distâncias entre elas sendo iguais;

- No caso do efeito estroboscópico, as lâmpadas fluorescentes devem ser substituídas por incandescentes;

- Deve-se verificar regularmente o estado de funcionamento das fontes de iluminação artificial;

- Substituir prontamente as lâmpadas que se encontram em mau estado.


Um projeto de iluminação adequado é aquele que atende com qualidade as necessidades do homem com relação à informação visual, sejam elas relacionadas à execução de atividades ou necessidades biológicas (sobrevivência e segurança).

Ao se estabelecer um bom ambiente visual, a forma como algo é iluminado, geralmente é mais importante do que a quantidade de luz que ele recebe.

Assim, no projeto de dimensionamento da iluminação, englobam-se o melhor aproveitamento da iluminação natural somado ao uso de sistemas de iluminação artificial para o desenvolvimento de tarefas em locais fechados, ou sem acesso ao exterior. Assim conserva-se energia e diminui o aporte de calor originado pelas luminárias e lâmpadas.

Com o ambiente adequadamente iluminado são propiciadas melhores condições de trabalho, favorecendo o desempenho ótimo do organismo humano e predispondo o trabalhador a melhorar sua eficiência e produtividade.



Fonte:www.ddsonline.com.br


Você conhece o "Curso a distancia IBDA - CentrodEstudos? Veja os cursos disponíveis, e colabore com o IBDA, participando, divulgando e sugerindo novos temas.

Visite nossa página no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao - Curta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

Confira 5 tendências de iluminação

A utilização de lâmpadas LED no projeto residencial e comercial de iluminação

Projetos de luminotécnica na decoração de interiores

Iluminação residencial transformando ambientes

Iluminação em LED: vantagens e desvantagens.

Dicas de iluminação de interiores para sua casa

Como planejar a iluminação da sua casa

As dez regras de ouro de iluminação na casa

Níveis recomendados para iluminação de escritórios

Iluminação natural eficiente!

A iluminação direciona os sentimentos

A importância da iluminação na arquitetura

Iluminação para seu jardim II

Iluminação para seu jardim

Como iluminar o jardim durante a noite?

Uso de LED em projetos luminotécnico podem economizar até 70% de energia.

Cuidados com a boa iluminação do ambiente de trabalho

Acerte na escolha da luminária

Melhore a iluminação da cozinha

Como planejar adequadamente a iluminação de salas e cozinhas

O poder da iluminação

Iluminação residencial sem erros

LED - O que é?

Os segredos de uma boa iluminação na sala de estar

Dicas para Iluminação residencial

Lâmpadas para todos os gostos

O sentido da luz (uma reflexão)

Iluminação da cozinha, como melhorar?

Lâmpada LED tubular, vale a pena usar?

Nova norma de luminotécnica : NBR-8995-1

Afinal porque escolher lâmpadas LED?

Como iluminar bem as suas salas

Acertos na Iluminação

A importância da iluminação na arquitetura

Efeitos de iluminação

Iluminação natural eficiente!

Iluminação pública e segurança

Poluição Luminosa

Começa banimento das lâmpadas incandescentes

Iluminação e Sustentabilidade

Estudo de Caso - Sheraton Tribeca - 370 Canal Street NY, NY

Retrofit de Sistemas de Iluminação

Ilumine sua casa com luz natural!

Iluminação Comercial

Aproveitando a luminosidade para decorar ambientes

Iluminação de Fachadas

The next big change!

Iluminação certa para a cozinha

Projetando com LEDs

Iluminação residencial com Leds

Iluminação – A importância de um bom projeto

Projeto luminotécnico otimiza distribuição da luz artificial

Iluminação. Como deixar seu espaço mais agradável.

Tipos de iluminação na decoração

LEDs – Campeões da iluminação sustentável

Iluminação elaborada em casa!

Iluminação, a arte de criar ambientes decorados

Efeitos da iluminação no comportamento humano

Cuidados no descarte de lâmpadas queimadas: fluorescente x incandescente x led

Iluminação? Dicas para iluminar com economia

Iluminação residencial passo a passo.

Iluminação adequada nos ambientes. Dicas importantes.

Arquitetura além da visão: uma reflexão sobre a iluminação nos ambientes empresariais

Controlar a iluminação das ruas protege humanos e insetos

Iluminação sustentável

Lâmpadas fluorescentes compactas ganham eficiência e controle de brilho

A estética da luz e o designer das luminárias.

LED orgânico azul tem aumento de eficiência de 25%

Iluminação : Casa Alto Astral, sempre!

Luz branca de alta qualidade é produzida em lâmpada de estado sólido

LEDs orgânicos ganham 60% em eficiência e se aproximam da comercialização

Esponja absorvente de mercúrio pode resolver dilema das lâmpadas fluorescentes compactas

Iluminação Sustentável

Sistema híbrido utiliza luz solar para substituir lâmpadas

Em busca da luz natural