Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Arquitetura - Terapia de Ambientes (veja mais 14 artigos nesta área)

por Arqª. Adriana Lima e Psic. Ana Carolina Peck

Arquitetura dos temperamentos



Sonhar e idealizar uma casa ou o local de trabalho é sempre algo especial. As pessoas dedicam tempo imaginando como será esse lugar, os objetos que terá, o tamanho e as cores de cada espaço.

No entanto, cada um de nós responde de um modo particular aos estímulos externos. Cada um tem um tipo de necessidade, e mesmo pessoas de uma mesma família, podem ter expectativas diferentes sobre o resultado final do projeto.

Conhecer o próprio temperamento e o dos outros que irão residir ou trabalhar no lugar imaginado é fundamental na hora de planejar uma casa ou um ambiente de trabalho. A preferência de uma pessoa por determinadas cores, efeitos de iluminação e ou formas geométricas, pode revelar muitos pontos do temperamento pessoal e das circunstâncias de vida.

Por isso, cuidar com carinho de cada escolha torna-se evidente quando lembramos que, em média, passamos cerca de dois terços do nosso tempo em ambientes internos.

O temperamento é a combinação de diferentes características, que inconscientemente, controlam nossos procedimentos e nossas escolhas. Logicamente que cada pessoa terá características únicas e exclusivas, que foram construídas por sua história de vida, mas em geral, as pessoas, podem ser classificadas em quatro grupos de temperamentos: SANGUÍNEO, MELANCÓLICO, COLÉRICO e FLEUMÁTICO.

Conhecer os pontos principais do temperamento pessoal, ajudará a desenvolver um ambiente em que todos se sintam acolhidos e onde tenham prazer de estar.

O Sangüíneo, por exemplo, tem a mente fervilhando de ideias e é o que tem mais facilidade tem de desenvolver relacionamentos. Expõe mais facilmente suas emoções. É bastante extrovertido e gosta de ambientes agitados. Por gostar de estar cercado de pessoas, é importante ter um espaço para receber os amigos e familiares. Um lugar que seja espaçoso e aberto. Este é o temperamento que, provavelmente, mais dúvidas terá diante da execução do projeto. Tem preferência por cores mais suaves e alegres como ocre, laranja, rosa e bege. Gostam de objetos exótico e de espelhos.

Já a pessoa de temperamento Colérico gosta de mostrar-se ativo. Seu estilo é mais conservador. Não faz tanta questão de ter pessoas por perto, mas não é anti-social. Prefere atividades mais intelectuais e por isso ter um espaço planejado onde possa desenvolver seus estudos ou contatos profissionais, pode ajudar a se sentir mais confortável. Geralmente os momentos de lazer deste tipo de temperamento incluem filmes e leituras. Em relação as suas preferências pela cor percebe-se a busca por cores mais frias como azul, lilás e branco. As formas são mais geométricas e os móveis preferidos são os de metal e madeira escura. O estilo “clean” lhe é mais agradável.

O melancólico é o temperamento mais perfeccionista. Gosta das belas artes e é um dos temperamentos mais introvertidos. Este é o temperamento que mais detalhes objetivos esperará do profissional que planeja sua casa ou local de trabalho, pois com sua mente analítica e desconfiada irá ponderar cada detalhe. Criar um espaço em que se possa desenvolver atividades relaxantes como pintura ou carpintaria pode auxiliar para que a pessoa sinta maior bem-estar no ambiente criado. Tem preferência por cores sóbrias e neutras, mas o mais importante é desenvolver móveis bem estruturados que facilitem a necessidade de organização deste tipo de temperamento.

O Fleumático é uma pessoa calma. A vida para a pessoa com este temperamento é uma experiência feliz que deseja curtir cada momento com tranquilidade. Gosta de estar com pessoas, mas sem muita agitação. É mais fechado e raramente expõe seus sentimentos aos outros. Ter um espaço em que possa curtir com amigos mais íntimos ou com a família atividades como filmes, jogos e leitura, ajudará a sentir bem-estar. Apresentam preferências por ambientes despojados e integrados.


Perceber e valorizar o fato de que todas as pessoas são movidas por estímulos internos e externos, e saber reconhecer a personalidade daqueles que irão usufruir o espaço físico a ser criado, pode contribuir futuramente com uma melhora do bem-estar das pessoas envolvidas.

Ao sonhar com um espaço em que se pretende passar muitos anos, o ideal é procurar um trabalho integrado entre profissionais da Arquitetura e a Psicologia, uma vez que juntos poderão desenvolver um ambiente que facilite a vida e o conforto tão esperados no inicio do projeto.




Fonte:www.adrianalima.arq.br




Você conhece o "Curso a distancia IBDA - CentrodEstudos? Veja os cursos disponíveis, e colabore com o IBDA, participando, divulgando e sugerindo novos temas.

Visite nossa página no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao - Curta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

O Feng Shui e a Arquitetura

Disposição de móveis e objetos influenciam a mente

Feng shui: 11 cuidados antes de escolher uma casa nova

As vantagens do feng shui na arquitetura corporativa

Por que fazer Feng Shui em ambientes?

Decore o escritório de casa com as técnicas do feng shui

Arquitetura dos temperamentos

A Casa Nossa: quando a arquitetura e a psicologia se relacionam

Equilíbrio do ambiente: Como fazer da decoração um elemento de criação de bons pensamentos em harmonia com a natureza

Celular e Câncer - Ligações Perigosas

O Poder do Som no Reequilíbrio dos Ambientes

Feng Shui no Ambiente de Trabalho

Recomendações da terapia de ambientes para busca de imóveis residenciais

Terapia de Ambientes

O que é Feng Shui e como usá-lo em Arquitetura e Decoração