Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Exercício Profissional (veja mais 133 artigos nesta área)

por Paulo Cesar T. Ribeiro

Inteligência Emocional: Conheça características do líder moderno



Estamos na era do capital intelectual (Brain Power), em que as empresas querem os melhores líderes, pois eles lhes darão reais vantagens competitivas. Neste cenário, a Inteligência Emocional (QE) é extremamente importante e está ligada ao sucesso pessoal e profissional. Hoje, para ser considerado “inteligente”, o líder tem que possuir QI (Inteligência Intelectual: raciocínio lógico, matemático e verbal) e, principalmente, um bom QE (Inteligência Emocional).



O termo se referia inicialmente à capacidade de empatia e autocontrole. Novos estudos o associaram à Inteligência Interpessoal, ou seja, à habilidade de entender outras pessoas (suas motivações, como trabalham e como atuar cooperativamente) e à Inteligência Intrapsíquica (autopercepção e autoconhecimento).

No caso dos líderes, este equilíbrio é considerado essencial para se alcançar a excelência em termos de comportamento gerencial. Estudos apontam que 20% do sucesso de alguém está relacionado ao seu QI e 80% ao QE.

A tendência atual associa a Inteligência Emocional ao caráter e ao conjunto de talentos do líder como:

• Autoconhecimento: capacidade de reconhecer seus próprios sentimentos; ter consciência de si mesmo, conhecer a própria vida afetiva.

• Autogerência: capacidade de controlar os impulsos e sentimentos aflitivos; ter controle das próprias decisões; ter serenidade em situações de stress.

• Automotivação: capacidade de buscar a realização profissional através do trabalho de forma entusiástica e autônoma; manter o otimismo diante das frustrações e derrota; ser persistente e tenaz.

• Empatia: habilidade de perceber e entender os sentimentos alheios; capacidade de se colocar no lugar do outro, mostrando ser compreensivo, apoiador e sensível.

• Engajamento/Capacidade de se relacionar: capacidade de atuar; não ver a vida como um observador; não se limitar a observar as pessoas, mas encontrar alegria no convívio.

• Resistência às frustrações: capacidade de reagir proporcionalmente aos estímulos e de canalizar de forma saudável e produtiva, a própria ansiedade, agressividade e impulsividade; agir com paciência, maturidade e autocontrole.

Um líder emocionalmente inteligente não é aquele que reprime suas emoções, mas sim o que aprende a administrá-las para libera-las na hora certa, com a pessoa certa e da forma mais adequada possível. Ele mantém uma forte expectativa de que as coisas darão certo, apesar dos reveses e das dificuldades. Essa atitude o protege da apatia, desesperança e depressão.

Vale lembrar que QE não é o oposto de QI. Alguns líderes são muito inteligentes e bem equilibrados emocionalmente. Outros não conseguem manter esse equilíbrio, valendo-se de suas capacidades intelectuais na gestão de suas equipes. Mas, via de regra, esse comportamento intelectualizado acarreta entraves nos relacionamentos entre os membros dessas equipes, com desgastes no clima organizacional e perdas na produtividade. Hoje, o grande desafio é entender como QI e QE se complementam.

Enfim, o equilíbrio emocional não é algo fácil de ser obtido nem é uma questão genética: é algo que se aprende e que pode ser melhorado por meio de treino, esforço e persistência. Para tanto, o líder têm que saber exatamente o que quer alcançar, identificar velhos hábitos e associá-los a uma reação produtiva. Depois de algum tempo, consegue substituir as atitudes que deseja eliminar por outras que acabam se tornando automáticas.

Um bom processo terapêutico pode acelerar o autodesenvolvimento, assim como relações afetivas estáveis e gratificantes, programas de desenvolvimento gerencial, viagens, atividades culturais e de lazer etc. Ou seja, uma vida rica, estimulante e diversificada faz com que as pessoas se mantenham intelectual e emocionalmente ativas, felizes e saudáveis.



Paulo Cesar T. Ribeiro é psicoterapeuta de adultos e adolescentes, coach para desenvolvimento profissional e palestrante.




Fonte:abiliodiniz.uol.com.br




Você conhece o "Curso a distancia IBDA - CentrodEstudos? Veja os cursos disponíveis, e colabore com o IBDA, participando, divulgando e sugerindo novos temas.

Visite nossa página no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao - Curta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

Exigência de titulação acadêmica para contratação de profissionais de mercado: Um enorme equívoco

O Facebook e a formação continuada dos profissionais

Principais Dificuldades de um Arquiteto sem Renome ou Iniciante

O buraco é mais em cima.

Arquiteto ou Engenheiro?

Tempo integral

Metáfora futebolística - A preparação física

21 dicas para uma vida bem sucedida na arquitetura

Dez coisas que aborrecem o cliente do engenheiro e do arquiteto depois da prestação do serviço

Dez coisas que aborrecem o cliente do engenheiro e do arquiteto durante a execução do serviço

Dez coisas que aborrecem o cliente do engenheiro e do arquiteto durante a negociação do serviço

Indicadores de desempenho nos escritórios de arquitetura e de engenharia

Como ser um engenheiro civil de sucesso.

Se o seu escritório fosse um time de futebol, em qual divisão ele estaria jogando?

Dia do Arquiteto. Dia do Engenheiro : Profissionais que transformam sonhos em realidade

O buraco é mais em cima.

E o que faz o profissional da arquitetura de TI?

Conheça o perfil do Engenheiro para o mercado de trabalho

Como estar preparado para o primeiro contato com o cliente?

A importância da Engenharia para a sociedade e para o Brasil do século XXI.

Qual a importância do arquiteto?

Como Se Tornar um Arquiteto

Crise. Segundo Einstein.

Engenheiro ou arquiteto, qual devo contratar para o projeto de casa

Possibilidades na carreira para arquitetos

Por que é tão difícil?

Os 10 mandamentos de marketing para engenheiros e arquitetos

Quem é o engenheiro civil?

Tempo integral

Dicas para desenvolvimento profissional

Cliente e arquiteto: os dois lados da moeda

A delicada relação cliente-arquiteto

Carta a um calouro (de arquitetura ou de engenharia)

A Profissão de Arquiteto

O que é Engenharia de Software?

Tabela de Honorários

Como e quanto os arquitetos cobram pelo seu trabalho?

Arquiteto, designer e decorador: sem preconceitos

Vantagens de estar desempregado (ou não) durante a seleção

Sucesso + Engenharia = Realizaçao profissional

6 ideias que podem mudar sua sina na entrevista de emprego

A responsabilidade profissional e o ser humano

O Mito da Criatividade em Arquitetura

Vantagens da Contratação de um Profissional Especializado

Diferença entre Arquiteto, engenheiro civil e designer de interiores

7 aspectos para começar e construir uma carreira em arquitetura ou design .

Quer ser um engenheiro de sucesso? Seja um engenheiro criativo.

O caminho de volta

O valor do profissional brasileiro

Contratação por projeto executivo define a obra

Inteligência Emocional: Conheça características do líder moderno

A importância do Planejamento no Papel

Atribuições do arquiteto

Lelé: cidades como São Paulo são Frankensteins.

Engenharia Nacional e a Competitividade Brasileira

A corrupção e a garantia quinquenal de obras

Como ser um empreendedor de sucesso

Sociedade entre Arquitetos: A construção em grupos de pesquisa e preço competitivo no mercado da construção

Trabalhar em casa: um bom negócio

Trabalho em equipe, 10 dicas para que isso aconteça.

Promiscuidade entre estado e governo: o vórtice do mal.

O “irresponsável técnico” da engenharia, arquitetura e construção

Arquitetos voltados a Decoração

2.012 – Importante ano para as Entidades de Classe do Sistema Confea/CREAs

Como produzir (provocar) a propaganda boca-a-boca

Os arquitetos e as cidades

Por que é que a gente é assim?

Profissionais da Engenharia, Arquitetura e Construção do 3º milênio

Qual é o valor da minha hora-técnica? Como calculo isso?

O arquiteto como administrador de obras: vamos unir o útil ao agradável!

A falta de planejamento das pequenas empresas na construção civil

As previsões de Nostradamus, e a vergonha da Copa de 2014?

Porque o arquiteto deve fazer a administração de obras

Arquitetos de Cozinha

Conselho de Arquitetura e Urbanismo foi aprovado. O que muda?

O exercicio profissional e a sustentabilidade das profissões: uma abordagem mercadológica - 3ª parte

O exercicio profissional e a sustentabilidade das profissões: uma abordagem mercadológica - 2ª parte

O exercicio profissional e a sustentabilidade das profissões: uma abordagem mercadológica - 1ª parte

Sociedade entre Arquitetos: A união, normalmente, faz a força!

Arquiteto ou arquiteta? Quem é melhor?

O Brasil é um país de oportunidades para engenheiros...

Obras públicas e a responsabilidade do sistema CONFEA/CREAS perante a nação! Final.

Obras públicas e a responsabilidade do sistema CONFEA/CREAS perante a nação! - 1ª parte.

O desabafo de um arquiteto

Relação arquiteto e cliente: um jogo de xadrez deveras complicado!

Lei federal exige específicamente a ART de orçamento

O principal documento para o trabalhador, não tem segunda via.

Orçamentos estimativos sem identificação de autoria pode anular licitação pública.

Licitação por pregão : Carta aberta ao Senador Eduardo Suplicy

Irrigar a economia real sem custos extras

Relacionamento Entidade de Classe x Prefeitura... Parceria, Guerra ou Indiferença...

Resistência dos Materiais - Treliça Hipostática

Proposta de Política Industrial para a Construção Civil

Crises e Oportunidades

O TAC no contexto do direito ambiental

Vai montar seu canteiro de obras? Atente para alguns detalhes da norma

Maquete eletrônica – parte 1

Segurança em trabalhos com eletricidade

Como ter segurança em trabalhos com eletricidade

Em busca do tempo perdido

Antoni Gaudí, um arquiteto sonhador?! (Barcelona, 1852-1926)

Arquitetura Antroposófica: as artes plásticas e o desenvolvimento da alma humana

Os CREAs e o IPTU que as Prefeituras querem cobrar...

Zaha Hadid – uma arquiteta orgânica. Gosta de construir descontruindo.

É preciso recompor a arquitetura e a engenharia brasileiras

Quem tem medo de Oscar Niemeyer?

A Liderança Empresarial e a Sustentabilidade

O verdadeiro papel das entidades de classe.

Relação aberta, gol na certa!

O uso da medida grado na Geometria e a Historia Militar Brasileira - Aspectos de unidades de medida

Maquetes Eletrônicas

Eu compro imóvel na planta

Engenharia de Avaliações

Táticas para pedir (e conseguir) aumento de salário

Obras e serviços de Engenharia não podem ser licitados por pregão !

Supersimples na construção civil: vale a pena aderir?

Proposta de projeto : a difícil negociação entre o arquiteto e o cliente,

A importância de contratar um Arquiteto e como proceder

Dúvidas mais comuns em relação ao registro de empresas no CREA-SP

Enigma estrutural: Teste estático versus teste dinâmico, ou Como Testar Uma Laje de Salão de Baile

O livro sagrado da Engenharia -- Surpresa! não é aquele que você está pensando.

Pensamentos da Engenharia

Imóvel, alternativa de aposentadoria

Honorários de engenharia : Como é difícil receber !!!

A.R.T. - Acervo e defesa do profissional

Orientação de um velho Engenheiro de Barbas Brancas a um jovem engenheirando sobre um estágio de férias

Aspectos matemáticos e humanos da corrente da felicidade

Invista no Arquiteto!

São Paulo, um gigantesco campo de trabalho para a Arquitetura

Como fazer a retificação de área no Registro de Imóveis

Espanhol cresce como ferramenta de trabalho!

Perguntas mais comuns em uma entrevista de emprego(3/3)

Procedimentos em uma entrevista de emprego (2/3)

Preparando-se para uma entrevista de emprego (1/3)