Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

por Dr. Jorge Lordello

Estratégia de defesa para condomínios



Recentemente, cinco criminosos armados abordaram um homem que caminhava próximo do prédio onde reside. Um dos bandidos, que estava bem vestido, anunciou o assalto e lhe ordenou que retornasse. Disse que iria com ele a seu apartamento e que entrariam no edifício como se fossem amigos.

O porteiro não desconfiou e acionou a abertura do portão de pedestres. Assim, o marginal não teve dificuldade alguma; rendeu o funcionário e liberou a entrada dos comparsas.


Porteiros e vigilantes devem redobrar a atenção quando morador ou empregado doméstico se aproximar a pé ou acompanhado de pessoas desconhecidas. No caso em tela, o funcionário da guarita não desconfiou de nada, cabendo, portanto, uma pergunta: como deveria ter agido o funcionário responsável pela guarita?

Porteiros e vigilantes devem procurar enxergar a fumaça antes de o fogo aparecer. Tenho orientado síndicos e gerentes prediais a determinarem, como norma procedimental, que funcionário, nesse tipo de situação, deve explicar, através do interfone, que em razão de normas internas, o morador deverá adentrar sozinho e que somente depois será liberada a entrada do acompanhante desconhecido.

Se o local contar com dois portões, o porteiro acionará a abertura do primeiro, que será fechado após a entrada do morador sozinho, somente então, será aberto o portão seguinte. Se o edifício contar com apenas 1 portão de acesso de pedestres, deverá ser solicitado ao acompanhante que permaneça distante do portão principal, pois somente assim será acionada a abertura, para entrada, inicialmente, do morador.

Com esse tipo de procedimento, será fácil para o porteiro perceber a reação do acompanhante. Ao notar qualquer indício de prática criminosa, deverá manter o portão fechado e contatar imediatamente a polícia.

A presente sugestão deve ser levada ao síndico ou gerente predial para que seja discutida e regulamentada. É de se lembrar que se for permitida a entrada do morador acompanhado de criminosos, não só o funcionário da guarita estará em perigo, mas todos os moradores e empregados domésticos do local.



Dr. Jorge Lordello, especialista em Segurança Pública e Privada, Pesquisador Criminal, Escritor Internacional, Palestrante e Conferencista.



Fonte:www.tudosobreseguranca.com.br





Visite nossa página no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao - Curta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

Corrimão: Item de Segurança

Acesso facilitado de veículos em condomínios causam fragilidades à segurança

Portarias despreparadas de condomínios podem facilitar ações criminosas

Como os marginais escolhem uma casa para invadir?

Dicas de Segurança - Em Residências e Empresas

Dicas de Segurança Residencial

Como escolher um sistema de alarme residencial

Dicas de Segurança em Residências

Como o ladrão escolhe um prédio para invadir?

Cuidados que o zelador deve ter para prevenir incêndios

Segurança em casa é garantia de férias (ou passeios) tranquilas

Porteiro e as qualidades que deve ter

Como deixar a casa segura durante as férias.

Você cuida da porta de seu apartamento?

Estratégia de defesa para condomínios

Construindo Segurança de sua familia

Janela vigilante detecta movimento à sua frente

Cuidado antes, para não se arrepender depois

Segurança monitorada : O olho mágico eletrônico

Arquitetura e segurança em casas de campo e de praia

EPI é necessidade para todo profissional

A influência da Arquitetura na Segurança