Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

por Redação do Fórum da Construção

Pisos frios e quentes: quais as diferenças e como escolher?



Existem duas palavras que são essenciais para qualquer pessoa quando se trata do próprio lar: conforto e praticidade. Como isso tem tudo a ver com a capacidade térmica da nossa casa, é importante entender bem a diferença existente entre pisos frios e quentes e saber escolher o mais adequado.

O chão é um dos principais pontos de contato que temos com os ambientes da nossa residência e, também, é um grande condutor térmico. Por isso, ele pode fazer bastante diferença no quesito conforto, levando em conta sua capacidade de retenção, ou não, de calor.



No momento da escolha, uma das dúvidas mais comuns é: como selecionar o piso correto para cada cômodo da casa, mantendo o conforto térmico e a praticidade na hora da manutenção? Continue conosco e entenda melhor!

Quais as características dos pisos frios e quentes?

Em relação à capacidade térmica, existem dois tipos de pisos disponíveis no mercado: os frios e os quentes. Apesar de terem esses nomes, eles não produzem calor e nem esfriam o ambiente. Esses termos são usados para caracterizar a forma como ambos absorvem o calor natural que recebem durante o dia.

Os pisos frios se destacam por serem excelentes condutores térmicos. Isso significa que eles não retêm o calor recebido em sua superfície e, por isso, passam a impressão de estarem sempre frios. O contrário acontece com os pisos quentes que, por não serem bons condutores térmicos, transmitem a sensação de estarem sempre aquecidos.

A praticidade é algo que separa, de certo modo, os dois tipos de pisos. Afinal, os frios, como cerâmicas e ardósias, são normalmente mais duráveis e fáceis de conservar do que os quentes, a exemplo de tacos e pisos de madeira. Desse modo, para quem prefere a funcionalidade, é interessante optar pelos materiais mais frescos.

Quanto aos cuidados, os pisos mais frescos são geralmente adeptos à vassoura e ao pano úmido. Por outro lado, os quentes precisam de maior atenção durante manutenção. Eles não podem receber materiais abrasivos ou ásperos, como esponjas de aço ou lixas. Por isso, durante a limpeza, o ideal é tentar usar aspiradores de pó, equipamentos com cerdas macias e produtos específicos.

Quais são os tipos de pisos frios e quentes existentes?

Agora que você já conhece algumas das diferenças entre os pisos frios e quentes, é possível ter uma ideia básica sobre quais revestimentos pertencem a cada categoria.

Alguns dos exemplos mais famosos de pisos frios são os seguintes:

- porcelanato;
- cerâmicas;
- cimentos;
- lajotas;
- azulejos;
- mármore;
- granito;
- pedras naturais.


Quanto aos pisos quentes, os mais conhecidos são:

- madeiras naturais;
- madeiras de demolição;
- taco;
- laminado;
- bambu;
- pisos de borracha;
- linóleo;
- piso vinílico;
- piso de resina;
- carpete.


Qual deles é mais indicado para cada ambiente da casa?

Após compreender as diferenças entre os pisos frios e quentes, é importante levar em conta que cada ambiente tem suas especificidades. Por exemplo, como o banheiro é uma área mais úmida, você deve evitar investir em pavimentos de madeira. Afinal, esse material pode acumular fungos e degradar-se com rapidez.

Pensando nas consequências que a escolha do revestimento do solo pode causar, há algumas recomendações que precisam ser levadas em conta. Assim, você evita os gastos extras e mantém a elegância da sua casa. Confira, então, qual é o tipo de piso ideal para cada cômodo.

Para a sala

A sala costuma ser o ambiente mais versátil e frequentado de uma casa. Diferentemente do banheiro, essa área é mais arejada e, por isso, tanto os pisos frios quanto os quentes são adequados. Nesse caso, é interessante usar o clima da região onde você mora como um critério de seleção. Afinal, para locais com temperaturas elevadas, por exemplo, os pisos frios são mais indicados, a fim de amenizar o calor.

No caso das salas conjugadas com uma cozinha americana, por exemplo, talvez seja importante levar em conta outros quesitos. Afinal, a área é aberta e permite que seu piso absorva mais a umidade do ar, podendo degradar com maior facilidade.

Para o quarto

No quarto, o conforto térmico colabora para uma boa noite de sono, o que é essencial para manter a saúde, a concentração e o desempenho no dia a dia. Para isso, é preciso avaliar o clima da cidade onde você vive.

Para regiões de temperaturas elevadas, os pisos frios são interessantes, enquanto para locais mais frescos, talvez seja melhor investir em pisos quentes. Assim, você garante o conforto e o aconchego para suas oportunidades de relaxamento.

Para a cozinha

Na cozinha, os mais indicados são os pisos frios, devido à praticidade e simplicidade na manutenção. Afinal, essa é uma área com grande fluxo térmico. Por isso, usar um piso quente não é muito interessante, pois ele pode absorver umidade e gordura, estragando mais facilmente.

Além de ser mais fácil de conservar, os pisos frios ainda podem reduzir o calor na cozinha. Afinal, o forno, fogão e outros equipamentos ligados podem aumentar a sensação térmica do ambiente e fazer com que ele fique desconfortável.

Para o banheiro

A umidade também é um fator determinante para escolher os pisos dos banheiros. Afinal, os frios são resistentes à água e não se desgastam com facilidade. Isso também os torna mais higiênicos, pois não acumulam fungos e aceitam melhor os produtos de limpeza mais fortes. A cerâmica ou o porcelanato são bons exemplo de pisos frios que favorecem a limpeza do banheiro.

Para a área exterior

O padrão para as áreas exteriores são os pisos frios, como o granito, o mármore ou as pedras naturais, além de porcelanatos e cerâmicas. Isso devido ao constante contato com a água, da chuva ou de uma piscina, por exemplo. Além disso, esses pisos combinam bastante com plantas e grama, pois são fáceis limpar e cuidar.

Para as regiões de temperaturas baixas, o piso quente na área externa da casa pode ser uma boa escolha. Afinal, ele ajudará a deixar o ambiente mais confortável e ajudará a equilibrar a temperatura do local.

Agora que você sabe as diferenças entre pisos frios e quentes, que tal fazer a escolha correta e manter sua casa super confortável e prática? Entre em contato com a gente e conheça nossas opções de pisos para sua casa!



Fonte:pointer.com.br




Visite nossas páginas no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao e Twitter - www.twitter.com/forumconstrucaoCurta, Divulgue















Comentários

Mais artigos

Pisos frios e quentes: quais as diferenças e como escolher?

12 motivos para apostar sem medo na grama artificial

Qual o melhor piso para a garagem? Piso frio ou concreto apenas?

Os benefícios do carpete

Benefícios e Vantagens do Uso do Carpete

Confira as vantagens e desvantagens do piso de Mármore

Como escolher o piso ideal para a sala

Cuidados para limpar e conservar bancadas de granito

Pisos para apartamento: como escolher o modelo mais adequado para o seu uso

Acabe com as dúvidas sobre o piso da cozinha

Por que utilizar o piso vinílico?

Porcelanato preto, branco, cinza e travertino.

Dicas para evitar erros na instalação do piso vinílico

As vantagens no uso do piso vinílico

Piso vinílico facilita uso de madeira na decoração de banheiros e cozinhas

Pisos de madeira de demolição: como escolher.

Um novo ambiente? Pisos vinílicos, a solução ideal

Pisos vinílicos: práticos de aplicar e de usar

Dicas para manutenção de pisos

Piso cerâmico, o que usar em casa?

Revestimentos vinílicos para área molhadas, a solução da Tarkett

A praticidade e o design do Piso Vinílico

Como decorar o quarto do seu bebê. Qual o piso e outras dicas.

Soluções em pisos vinílicos para ambientes esportivos e hospitalares

Olhos atentos no chão, inovando com pisos vinílicos.

Pisos vinilicos unindo sonho e fantasia

Parece madeira, mas é piso Fademac

Pisos vinílicos auxiliam na questão da humanização hospitalar

Pisos sustentáveis: Você sabe onde se está pisando?

Pisos vinílicos : Quando valorizar a imitação significa respeitar a natureza

Pisos vinilicos : um novo olhar!

A importância do contrapiso para a colocação de pisos vinílicos

Dúvidas mais comuns em relação aos pisos vinílicos

Pisos frios: como usar e o que evitar na decoração