Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

por Maria Lucia Capella Botana

Pisos vinílicos : Quando valorizar a imitação significa respeitar a natureza



Da madeira, apenas a inspiração. Alguns produtos parecem, mas não são. Nem por isso, devem ser “desclassificados” por falta de originalidade.

Quebrar determinados paradigmas exige que se desprenda de conceitos do passado. Anos atrás, muitos arquitetos, decoradores e consumidores torciam o nariz para revestimentos que buscavam copiar desenhos ou texturas da natureza. Foi assim com a cerâmica que, apesar de se originar da terra, sempre teve uma queda pela reprodução, quer seja de estampas de tecidos, quer de pedras, mármores, até tijolos e madeira.

Pisos em geral sempre se esforçaram em desenvolver tecnologias de forma a atingir a perfeição de “parecer” natural, mas buscavam também ir além para conquistar corações, mentes e bolsos de consumidores e de especificadores, compensando-os com outros atributos. A tecnologia do porcelanato, por exemplo, a nova cerâmica lançada no final século passado no Brasil, possibilita a reprodução da beleza das pedras naturais, mas com características técnicas muito melhores.

Além disso, a exploração das jazidas, segundo os fabricantes, é mais racional do que a das pedras naturais, já que as jazidas são exploradas enquanto houver possibilidade de retirar grandes chapas, enquanto que na retirada da matéria prima do porcelanato, todo o material é utilizado, sem desperdício, além da área ser recomposta após o uso.E, por ter estruturas mais leves, espessuras bem menores que a pedra natural, a economia se estende também na utilização: as estruturas das edificações podem ser mais leves em função de uma sobrecarga menor.

A cerâmica continua imitando a natureza, mas as propriedades de produtos como o porcelanato falaram mais alto. E, apesar de ter sido inspirada nas pedras naturais, essas, ao contrário de ser utilizadas apenas como referência de beleza, serviram de base para argumentos que impulsionariam ainda mais o produto junto ao mercado por conta de valores como agilidade na obra e ambientalmente amigável.

Portanto, hoje, outros fatores foram agregados no desenvolvimento e na escolha de produtos . A questão da sustentabilidade ambiental chega a superar os demais atributos, para muitos consumidores e profissionais.

Imitar a natureza deixou de ser apenas um exercício de tecnologia e criatividade, passou a ser também uma questão de respeito a ela.

Quando vemos o esforço de empresas como a Tarkett , que têm nos polímeros a base de fabricação dos seus revestimentos, de desenvolver produtos como o piso Ambienta, composto de 100% de PVC, sendo 67% de material reciclado, percebemos que a tendência na direção da sustentabilidade também transforma a questão de ser “imitação” como um atributo de valor, porque pode substituir com vantagens determinados recursos que estão se tornando raros na natureza. O piso Ambienta reproduz fielmente a madeira, com as vantagens de não riscar, não dilatar, não empenar e não reproduzir o barulho do andar sobre o piso já que reduz até 10 dB dos ruídos. Esses últimos, valores relativos à qualidade de vida, ao conforto ambiental.

Interessante notar esse movimento do mercado: a natureza continua sendo a inspiração, mas fazendo um paralelo com as virtudes exigidas à mulher de César com relação à honestidade , notamos uma alteração naquela ordem , mas não muda a sua máxima: não basta parecer é preciso também ser.



Você conhece o "Curso a distancia IBDA - CentrodEstudos? Veja os cursos disponíveis, e colabore com o IBDA, participando, divulgando e sugerindo novos temas.

Visite nossa página no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao - Curta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

Pisos para apartamento: como escolher o modelo mais adequado para o seu uso

Acabe com as dúvidas sobre o piso da cozinha

Por que utilizar o piso vinílico?

Porcelanato preto, branco, cinza e travertino.

Como evitar erros na instalação do piso vinílico

Dicas para evitar erros na instalação do piso vinílico

As vantagens no uso do piso vinílico

Piso vinílico facilita uso de madeira na decoração de banheiros e cozinhas

Pisos de madeira de demolição: como escolher.

Um novo ambiente? Pisos vinílicos, a solução ideal

Pisos vinílicos: práticos de aplicar e de usar

Dicas para manutenção de pisos

Piso cerâmico, o que usar em casa?

Revestimentos vinílicos para área molhadas, a solução da Tarkett

A praticidade e o design do Piso Vinílico

Como decorar o quarto do seu bebê. Qual o piso e outras dicas.

Soluções em pisos vinílicos para ambientes esportivos e hospitalares

Olhos atentos no chão, inovando com pisos vinílicos.

Pisos vinilicos unindo sonho e fantasia

Parece madeira, mas é piso Fademac

Pisos vinílicos auxiliam na questão da humanização hospitalar

Fademac cria hot site para linha ABSOLUTE

Pisos sustentáveis: Você sabe onde se está pisando?

Pisos vinílicos : Quando valorizar a imitação significa respeitar a natureza

Pisos vinilicos : um novo olhar!

A importância do contrapiso para a colocação de pisos vinílicos

Dúvidas mais comuns em relação aos pisos vinílicos

Pisos frios: como usar e o que evitar na decoração