Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Decoração e Arquitetura de Interiores (veja mais 153 artigos nesta área)

por Arq. Ignez Ferraz

Decoração de interiores : O espaço Infantil



Cores e novos formatos no mobiliário infantil estimulam de uma maneira lúdica o interesse pelo próprio quarto.
Para que a casa e a escola realizem da melhor maneira sua vocação de transmitir segurança e saber, é necessário que o espaço arquitetônico seja polivalente e simulativo, de modo a permitir o livre exercício da imaginação.

O ambiente deve ser claro e arejado, os móveis simples e leves e o material prático e lavável.

Crianças aspiram modelos do mundo adulto e estes são bem-vindos: uma iluminação estudada com luz geral e localizada, detalhes de design contemporâneo, cores atuais. O desenho deste tipo de mobiliário deve ser estilizado de modo que poucos elementos simbolizem a idéia principal. A leitura destes elementos é rapidamente codificada e assimilada pelas crianças que sabem mais do que ninguém, que brincar é, sobretudo, superar os limites das interrogações e surpreender-se continuamente.

A função do projetista é perceber suas aspirações e fornecer meios para realizá-las, com propostas que possibilitem a criança interagir com o seu espaço, adaptando-o, modificando-o, recriando-o. Uma entrevista minuciosa com o usuário (a partir de 3 anos) pode ser eficaz. São levantados hábitos, preferências, atividades, convivência social e cores mais apreciadas.

Um projeto de quarto cuidadoso deve oferecer áreas distintas de DORMIR, ESTUDAR e BRINCAR. De um modo geral reserva-se para os cantos de estudo as áreas mais próximas à janela, enquanto a área de dormir localiza-se na penumbra.

Dormir

Na zona de dormir as camas podem ser utilizadas em alturas variadas:

-A tradicional, de preferência com cabeceiras da mesma altura, para que a cama possa ser colocada em qualquer posição em relação à parede e ainda servir como sofá durante o dia. Sob ela, uma cama extra ou gavetão é sempre uma maneira de ganhar espaço.

- A partir de 50 cm de altura, com aproveitamento total ou parcial para brinquedos e roupas. A cama extra não precisa localizar-se embaixo desta, podendo esconder-se sob estrados de estudos, armários ou locais para brincadeiras.

A escada que dá acesso à cama bem alta é formada por módulos largos, com gavetas para roupas e miudezas, ganhando-se espaço no armário. Sob ele, cama extra para amiga. O corrimão prolonga-se como grade protetora.

- A partir de 1.10 m para beliches em L e 1.35 m para beliches paralelos. Um simples lance de escada (que, longe de ser a convencional “marinheiro” traduz-se em diversos outros formatos – caracol, triângulos, prolongamento de prateleiras...) ou mesinhas acopladas de forma charmosa podem dar ao “manjado” beliche um visual mais criativo.
A escada de formato triangular permite o acesso à cama superior da Roberta, enquanto embaixo a bicama independente da Carla possui detalhes que se harmonizam com os baús (mesas de cabeceira).

- Mesmo sem necessidade de outra cama embaixo, as crianças desejam uma cama alta. O espaço disponível pode ser utilizado para camarim com espelho, poltrona (desdobrável em cama), fechado por cortina para jogos teatrais ou como local privativo quando o cômodo for compartilhado por irmãos de sexos diferentes.

Estudar

Sabe-se que 50% da habilidade do ser humano é alcançada por volta dos 4 anos e sua motivação na aquisição de conhecimentos depende menos de dons hereditários do que do meio social em que vive.

Apesar disso, somente nos últimos anos o usuário infantil vem se beneficiando com o interesse por parte dos arquitetos e designers na aquisição de conhecimentos de sociologia, psicologia e ergonomia infantis.

Estabelecimento das medidas das superfícies das atividades de estudo e repouso. Fontes: “The measure of man” (H.Dreyfuss) e “Humanscale” (N.Difrrent, A.Tilley, J.Bardagjy


No canto de estudos, mesa e cadeira são as peças mais importantes, devendo possuir regulagens para que suas medidas possam permitir uma postura correta de acordo com a faixa etária.

A idade entre 3 e 12 anos tem sido a mais esquecida – com freqüência encontramos móveis para bebês e logo em seguida para adolescentes já em escala adulta. A criança que começa a alfabetizar-se, por exemplo, muitas vezes é obrigada a utilizar mesa e cadeira em escalas inadequadas. Os próprios pais contribuem para esta filosofia, esquecendo que durante anos estão privando seus filhos de um espaço mais ergonômico onde possam crescer aprendendo a exprimir e expandir sua criatividade.

A zona de estudos também pode estar situada em diferentes alturas: - A partir de 50cm, por exemplo, o espaço embaixo é perfeito para guardar brinquedos grandes e jogos, sem poluir visualmente este ambiente dinâmico com inúmeras caixas e sacos.

- Já o uso do jirau (ainda que em pequenas dimensões) é sempre interessante. Além de divertido, permite um melhor aproveitamento do quarto, não sendo necessário que a criança caiba em pé sob ele, pois nesta faixa etária gostam de penetrar em ambientes menores. Para jiraus maiores que funcionam como um segundo pavimento, é necessário um pé direito superior a 3.30 m.

No seu jirau de estudo, o menino tem todos os equipamentos à mão: prateleiras, gavetas e quadro de ímã com cabideiro para a mochila. Sob ele, armário para os brinquedos grandes, enquanto os "degraus-gavetas" organizam os pequenos.


Eletrônicos antes impensáveis nos cômodos infantis, hoje são objetos corriqueiros – micro computadores, impressoras, além de aparelhos de som, TV e vídeo/DVD. Locais adequados para estes itens e sua respectiva instalação elétrica devem ser previstos no projeto.

Brincar
Diferentes níveis, mobiliário lúdico ou elementos inusitados usados de maneira não convencional, estimulam e são fundamentais para o desenvolvimento evolutivo das crianças.

O mobiliário infantil deve abranger diversas funções de forma flexível, refletindo o mundo de sonhos e fantasias próprios de cada idade.

Saltar, escalar, esconder-se e mirar-se são gestos de brincadeiras conhecidos – e é através deles que a criança observa, descobrindo os mistérios do mundo que a cerca. Portanto, para a zona de lazer uma área livre não é o suficiente – é preciso a participação do próprio mobiliário nas atividades imaginadas.

O espelho, objeto que exerce fascínio sobre todas as crianças desde a mais tenra idade, já não é privilégio das meninas e nem precisa esconder-se atrás das portas dos armários. É elemento importante no imaginário infantil, onde novas propostas estão surgindo, redefinindo-se conceitos ou funções que há anos eram pré-estabelecidos. É o caso da tradicional cortina, que dá o toque de surpresa ao ambiente, assumindo novas posições como teatro de marionetes, camarins ou simplesmente individualizando o espaço comum.
No ensejo de ter uma casa com varanda para suas bonecas, a menina não se esqueceu da cama extra para a amiga!


Em áreas reduzidas o planejamento deve ser total. Outra maneira de solucionar pequenos espaços é através de móveis que se locomovam ou se superponham, não ocupando um lugar definido no ambiente.

ACABAMENTOS

No piso, laminados, revestimentos vinílicos ou cerâmicos.

Nas paredes o uso de papel (sempre lavável) deve ser de preferência à meia altura (com desenhos discretos ou em riscas) ou limitado a faixas com os motivos mais apreciados – esportes, transportes, animais. O uso apenas de pintura – plástica ou acrílica – torna o ambiente mais prático na composição com os móveis e outros complementos. Uma parede onde o próprio usuário possa “pintar o sete” nela ou adesivos tipo laser cut stick também enriquecem o cômodo, assim como um trecho com tinta imantada para rechear de bilhetinhos e fotos de amigos.

Para o mobiliário, madeiras (sempre evitando os cantos agudos) nas estruturas, e laminados melamínicos em diversas cores nas demais superfícies. Móveis laqueados também resistem aos “maiorzinhos”, enquanto alguns móveis plásticos coloridos agradam a meninada mais nova.

CORES

Qualquer cor pode ser empregada. Partindo das preferências básicas do pequeno proprietário, o arquiteto deve compor com equilíbrio os tons de acordo com seus valores de brilho e intensidade. Os pastéis podem ser utilizados em superfícies mais extensas do que os tons fortes. Cores metálicas ou néon ficam melhores nos detalhes – gavetas e puxadores.

Quer saber mais? Acesse o site da Arquiteta www.ignezferraz.com.br

Comentários

Mais artigos

Sua casa está preparada para o verão?

Como Usar Adesivos na Decoração da sua Casa

Como fazer a Decoração de Apartamentos Pequenos e Modernos

Decoração moderna, repleta de personalidade

O be a bá da moldura

21 dicas para decorar apartamentos muito pequenos

Ambientes externos de cara nova

Sua lavanderia anda bagunçada? Aprenda a organizar!

Como decorar um quarto de bebê com segurança e sofisticação

Rústico chic, você sabe o que é?

8 ações simples e econômicas para causar impacto na decoração

5 Dicas de decoração para casas de campo

Como decorar uma sala no inverno

Apartamentos pequenos: 12 dicas para aumentar espaços

Sete ideias para ampliar espaços pequenos

Quarto infantil, aprenda a decorar!

Decoração de sofás com mantas – sinta-se confortável!

Casa charmosa: ladrilho hidráulico na decoração

Renovar a decoração da casa é fácil!

Como escolher sua cortina

5 dicas simples para ampliar espaços pequenos

Colorindo!

Revestir paredes com papel é chique!!!!

5 estilos de decoração para se inspirar

Decoração de garagens

Use a decoração a favor no corredor!

Conheça os dez erros mais comuns de decoração

O que é decoração “high-low”?

Cinco ideias para preparar a casa para o inverno

Como explorar o espelho e aproveitar seu efeito na decoração?

10 dicas para a sua área de churrasqueira!

Decoração com cores fortes

Que piso cerâmico usar em casa?

Receba os convidados na sua cozinha gourmet!

Decorando sua casa - Noções Básicas

Como separar ambientes sem construir uma parede?

Quartos masculinos - como decorar? 2ª parte

Quartos masculinos - como decorar? 1ª parte

Utilizando as sacadas com criatividade!

Aprenda como valorizar seus corredores

Dez dicas para home theater em pequenos ambientes

Qual a melhor decoração para a sala de jantar?

13 dicas para decorar salas em apartamentos pequenos

Decoração de casas de praia

Os diferentes estilos de decoração

Papel de parede, paredes de papel!

Bons motivos para reformar seu móvel

Como decorar um imóvel alugado

Vantagens de morar em uma casa pequena

Como decorar com peças em segunda mão

Como decorar a sua casa pré-fabricada.

Aproveite mais a varanda

Como integrar a sala com a cozinha?

Preparando sua casa para o inverno.

Decoração wabi-sabi. O que é e para que serve.

Como decorar uma casa de praia?

Decorando a casa para a páscoa.

Cozinha integrada com a sala

9 dicas para decorar a casa nova

O que não fazer quando se decora uma casa

Como decorar a casa nova?

Imóveis compactos, como decorá-los?

Onde colocar o sofá em sua sala?

Cascata no interior de sua casa, já pensou nisso?

O sonhado Closet!

Sua casa é pequena? Como decorar?

Como planejar a área de serviço

Decoração Pop Art, dicas essenciais.

Quarto pequeno? Dicas simples para sua decoração

Decoração. O que não se deve fazer!

Sua sala é pequena? Aprenda a decorar!

Cozinhas francesas, idéias de decoração

Como usar a cor na decoração

Lareira, 13 idéias para sua decoração.

Quarto do casal, um espaço muito especial.

Jardim Interno, Como Fazer

Dicas para montar e decorar sua academia em casa

O que é uma decoração de luxo?

Utilização de almofadas para a decoração de ambientes.

Utilização de toldos para coberturas

Decoração moderna de interiores

Como decorar um apartamento

Truques para aumentar ambientes na sua casa

Como refrescar a casa e o escritório neste calor?

Como escolher o tapete apropriado?

Decoração de salas modernas

Sala de jantar, como decorar?

Hall de entrada, como decorar?

Decore sua casa com fotos de família

Como montar uma adega em casa

Decoração de quartos, dicas básicas

Como renovar sua cozinha, com baixo custo!

Jardim de inverno embaixo da escada

Biblioteca. Criando o seu espaço de leitura

Quarto de casal, como decorar?

Como decorar uma sala

Segredos para uma sala bonita e organizada

Decoração de quartos, um ambiente que pode fazer a diferença em sua casa.

Decoração: qual é o seu estilo?

Tendências, Arquitetura De Interiores e Reformas

Decoração para casa de praia

Decoração inteligente

Em busca de espaço livre?

Que tal organizar sua garagem?

Decorando o quarto do seu bebê!

Como escolher um decorador

Quarto de criança não é brincadeira!

Morar Mais por Menos 2010 – Lançamento de mobiliário de Ignez Ferraz e Aida Boal

Decoração de casas: construir um ambiente em um lugar já construído.

Arquitetura: a construção de ambientes para sua casa.

Decoração de sua casa? Arquiteto ou decorador?

Luxo atual

Pintura por computador: A arte de desenvolver produtos inusitados

Reduza, Recicle e Reutilize

Uma questão de bom senso

Eu só queria ter uma casa bonita...

Soluções e truques para pequenos espaços

Pense: Sua casa tem a sua cara?

Harmonia

Casa pequena pode ser deliciosamente agradável

Club Gourmet, projeto premiado na Casa Cor Paraná

Os mitos que envolvem o decorador

Elegância na Arquitetura

A6 Arquitetura + Design explora a ousadia no projeto da Loja Casa Cor

Prêt-à-porter X banalização

Decoração de Interiores : Escala, Proporção e Equilíbrio

Design de interiores : Mobiliários, a compulsão pela novidade

Decoração de interiores : Tons de bege

O designer de interiores, profissional ou amigo?

Decoração de natal, hora de arrumar a casa !

Espaços multifuncionais garantem vários climas!

Decorando ambientes : o prazer da cor

Vidros criativos chegam ao Brasil.

Colocar influência do Japão em Arquitetura & Interior é, antes de mais nada, respeito e pesquisa!

Terceira idade dentro de casa!

Lançamentos Milão 2008

Economizar é preciso. E viver também!

Hotelaria hospitalar traz conforto para pacientes e profissionais médicos

Decoração de interiores : O espaço Infantil

Decoração de interiores, unindo o clássico e o contemporâneo.

Transforme cor em energia no seu ambiente!

Vintage & Retrô

47º Salão Internacional do Móvel de Milão:

Espelho, espelho meu...

Emoções da casa inteligente

A evolução da Arquitetura de Interiores

Os banheiros evoluíram e suas peças também

Sistemas de home theater e suas implicações na arquitetura e decoração

Banheiro inclusivo e Universal Design: segurança e comodidade

A evolução da Arquitetura de Interiores

Banheira - Uma opção indispensável em seu projeto

Esculturas em MDF harmonizam a decoração

Novos produtos decorativos para fixação

Hospital São Luiz surpreende médicos com espaço moderno