Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Decoração e Arquitetura de Interiores (veja mais 165 artigos nesta área)

por Maria Alice Miller

Os mitos que envolvem o decorador



Tudo começou na França, na época dos reis conhecidos como "Luíses", onde a pompa e as circunstâncias exigiam que o Rei - escolhido por direito divino - vivesse de forma totalmente distinta de seus súditos. Os decoradores da época trabalhavam muito para dar conta dos inúmeros pedidos dele e de sua corte, o que não era fácil.

Afinal de contas, que materiais deveriam ser escolhidos para criar ambientes suntuosos, feitos para um ser destacado dos demais? Foram escolhidas as sedas mais exclusivas, os exóticos cascos de tartaruga e o marfim dos elefantes, madeiras trabalhadas com marchetaria, espelhos - feitos com prata, àquela época - pedras e metais preciosos. Os decoradores de então produziram cortinas, estofados, cadeiras, camas, cômodas e o que mais fosse necessário para acomodar, agradar, aconchegar, satisfazer e acima de tudo, salientar que o Rei era o supremo mandatário do estado. E isso trazia uma aura de reconhecimento a estes escolhidos. O trabalho no palácio e a intimidade com a corte e com o Rei, trazia prestígio e uma vida de destaque.


O palácio de Versailles: síntese de uma época de opulência.


Esse início da profissão, totalmente distante e desvinculado da maior parte da população, e até mesmo do que era funcional e prático, acabou por marcar o decorador como aquele profissional que "inventa" ornamentos, objetos e móveis de alto valor, a serem usados nas casas das classes superiores. Também os deixou com os estigmas de serem exagerados, dispensáveis, fúteis e portanto, inúteis.

O mundo mudou muito de lá para cá, há poucos reinos sobre o planeta, mas vejo que muita coisa ainda permanece como na corte de Versailles. Preferi utilizar o nome original da profissão neste texto, ao invés da nova denominação, designer de interiores, pois é realmente por este título que a grande maioria das pessoas nos reconhecem. Muitos até acham que nosso trabalho ficou ainda mais seletivo pela escolha de um título que tem em sua descrição uma palavra de origem inglesa. Mas a realidade não é essa. Houve muitas discussões tanto no MEC (Ministério da Educação e Cultura), quanto no Ministério do Trabalho, até a definição deste novo título.

O que ocorre é que a expressão mais próxima, "desenhista de interiores", não indica de forma correta todo o trabalho deste profissional, que envolve muito mais que simples desenhos. A palavra Design sim, compreende projeto, conceito e pensamento, para além do simples ato de desenhar, e portanto foi a escolhida para denominar a profissão. Mas se esclareço ao menos de leve a questão da denominação, muito falta para que grandes mitos sobre nosso trabalho e nosso dia a dia sejam esquecidos. E muitas vezes essa aura de "mistério" e glamour é incentivada por alguns profissionais.


Cômoda do quarto de Luis XIV em Versailles. Artesão: André-Charles Boulle. Materiais: madeira de carvalho, verniz de casco de tartaruga com detalhes em bronze dourado e tampo em mármore rosa.



Um dos maiores mitos que envolve os profissionais hoje em dia é o de serem perdulários. Ao invés de especificarem o simples e o mais barato, os profissionais sempre especificam o que é mais caro. Isso é parcialmente verdadeiro.

Um profissional de interiores pode indicar o uso de um revestimento de valor mais alto que outro, semelhante, por uma série de fatores: qualidade, condições de fornecimento, garantia, acabamento, e também por ser esteticamente superior a algo parecido. O mesmo se aplica para móveis e objetos.

É claro que deve haver uma explicação ao Cliente sobre os porquês das escolhas, e também deixar claro que se pode optar por algo mais em conta, com consequente perda de qualidade, estética ou garantias. Explicar ao Cliente que a opção por uma peça mais econômica pode acarretar alguma perda ao longo do tempo é o mais indicado.

Isso também é conseqüênca de relações mais transparentes entre profissionais e Clientes. É verdade que nem sempre os profissionais esclarecem pontos importantes de seu trabalho aos Clientes, o que nos deixa a todos com este manto de "gastadores". É preciso lembrar também que, se o Cliente adquire sozinho uma cerâmica mais em conta sabendo que ela não tem grande qualidade, é uma coisa. Mas se um profissional indicar essa mesma cerâmica por limitação orçamentária, e depois de algum tempo ela se tornar insatisfatória, é bem provável que o Cliente culpe o profissional pela má escolha. Há portanto muita responsabilidade envolvida em nossas escolhas e indicações.

Outro mito ligado a valores é o de que cobramos altos honorários e que somos, em geral, ricos.

Longe disso, em pesquisa divulgada recentemente foi revelado que existem cerca de 45 mil profissionais de interiores no Brasil, e que cerca de 40% destes recebem entre 700 e 3 mil reais de renda mensal. Eu não diria que se trata de uma renda sensacional. Diria até que esta renda média é um cálculo aproximado, pois na maioria das vezes, não há trabalho para todos, e portanto recebemos determinado valor por um projeto e ficamos alguns meses vivendo deste mesmo valor, pois não há entrada de novos projetos a desenvolver.

A instabilidade financeira de quem atua no mercado é alta, e quem aparenta ter uma vida estável e com algumas posses normalmente tem uma fonte de renda alternativa. A grande maioria dos profissionais de interiores é mulher, e portanto sobrevive da renda de seus parceiros. Outros tantos têm outro tipo de renda, de outro trabalho, executando projetos eventualmente.

São diversas distorções as quais os Clientes não têm acesso, e portanto só observam a vida dos profissionais sempre presentes em mostras e revistas de decoração. Estes, de fato, estão em outro patamar de vida, muito diferente da maioria.


Mesa de Madame de Pompadour. Artesão: Jean-François Oeben. Nesta pequena mesinha, cada canto é recoberto por bronze dourado, o tampo é feito de marchetaria, desenhado de acordo com os interesses da nobre francesa, que eram as artes, disputas (troféus), arquitetura, pintura, música, flores e jardins. Um elaborado mecanismo permite que o tampo se mova enquanto a gaveta é extraída do móvel, dobrando a área de apoio.



Os decoradores são "misteriosos".

É verdade. Há profissionais difíceis de serem encontrados e contactados após o fechamento do contrato. Mas isto ocorre em sua maioria com os "destaques" do mercado. Quem tem um escritório cheio de Clientes se municia com vários assistentes e estagiários, e são estes na verdade que cuidam de cada um de seus projetos.

Mas este é um mito que precisa ser desfeito. São raros os profissionais que hoje em dia têm muitos projetos. Se têm, é porque são incensados pela mídia e portanto têm uma demanda acima da média dos demais escritórios. A grande maioria tem poucos projetos por vez e pode dar assistência pessoalmente a seus Clientes. É claro, dentro de um limite de um relacionamento comercial.

O jeito de vestir determina o quão sofisticado seu projeto vai ser.

Esta é uma idéia que me atinge pessoalmente. Uma vez estive com possíveis Clientes que demonstaram alívio ao me ver. Com o cabelo preso, uma única aliança no dedo, calça e blusa comuns, foi ótimo para eles saber que eu era "gente como a gente", não usava bolsa de grife, salto alto e óculos escuros ao "estilo Jackie Kennedy". Por outro lado, já devo ter afastado muitos com meu velho carro, que pensam que minha competência deve estar vinculada à minha conta bancária, que usualmente tem saldo baixo.

O mito de que o decorador deve ser excepcionalmente bem vestido é uma coisa antiga, que vem do tempo em que estes faziam parte da alta sociedade da cidade onde atuavam. A mistura entre a apresentação pessoal e o nível do projeto subsequente é uma coisa que vitima muitos, e que é difícil de desfazer.


Coifa "Star" da italiana Elica, feita com cristal e aço inox.



Uma outra característica que costuma marcar quem se apresenta como profissional de interiores é o de ter um jeito esnobe de ser.

Esnobe, exagerado ou frívolo, são quase lugares-comuns a serem adicionados às características que descrevem um decorador. Alguns pensam que nossa personalidade simplesmente não combina com assuntos sérios, que desconhecemos os problemas sociais e econômicos pelos quais o mundo passa, e que vivemos numa "ilha da fantasia".

Ao contrário, nossa formação muito ligada ao humanismo e principalmente às artes, praticamente determina que tenhamos um olhar muito perspicaz para compreendermos o entorno, a sociedade, o mundo. Saber separar o que é essencial do que é acessório é uma necessidade de um bom profissional de interiores, e isso é também no ato de projetar. Às vezes a base do ambiente pode ser muito simples, enquanto outros itens podem ser mais exclusivos. O contrário também é verdadeiro.

Quem nos vê como fúteis pouco sabe sobre as reflexões envolvidas no desenvolver de um conceito de projeto.

É verdade que muitas destas características são encontradas em alguns profissionais de interiores. Num mercado pequeno, incipiente e extremamente competitivo, alguns querem se destacar justamente por criarem uma aura exótica em torno de si mesmos.

Seu jeito pedante às vezes é sinônimo de sua insegurança na profissão.

Afinal, quem é que pode questionar a escolha de uma cor ou de um tecido a "sua excelência", o decorador que já apareceu em tantas capas de revista? Ao invés de esclarecer suas idéias e escolhas, este tipo de profissional quer mais é que nosso trabalho permaneça restrito a alguns iniciados, como se fosse "coisa de artista".

É verdade que parte de nosso trabalho exige sensibilidade e talento artístico, mas sou de opinião que temos que torná-lo cada vez mais claro e inteligível aos Clientes.

Desfazer estes mitos que nos envolvem é tarefa difícil e de interesse de quem realmente deseja que nos tornemos nosso trabalho mais simples e acessível a um número cada vez maior de pessoas.


Torneira "Reprise": edição especial da espanhola Joller, feita artesanalmente com banho de ouro e acompanhada por misturadores com aplicação de pedras raras brasileiras, como o quartzo verde, a sodalita azul e o jaspe marrom avermelhado, entre outras.

Comentários

Mais artigos

Como Decorar a Sala para o Inverno

Como decorar a casa para o Natal

Sua casa está preparada para o verão?

Como Usar Adesivos na Decoração da sua Casa

Como fazer a Decoração de Apartamentos Pequenos e Modernos

Decoração moderna, repleta de personalidade

O be a bá da moldura

21 dicas para decorar apartamentos muito pequenos

Como preparar a casa para o Réveillon

Preparando a casa para o Natal

Ambientes externos de cara nova

Sua lavanderia anda bagunçada? Aprenda a organizar!

Como decorar um quarto de bebê com segurança e sofisticação

Rústico chic, você sabe o que é?

8 ações simples e econômicas para causar impacto na decoração

5 Dicas de decoração para casas de campo

Como decorar uma sala no inverno

Apartamentos pequenos: 12 dicas para aumentar espaços

Sete ideias para ampliar espaços pequenos

Quarto infantil, aprenda a decorar!

Decoração de sofás com mantas – sinta-se confortável!

Casa charmosa: ladrilho hidráulico na decoração

Renovar a decoração da casa é fácil!

Como escolher sua cortina

5 dicas simples para ampliar espaços pequenos

Colorindo!

Revestir paredes com papel é chique!!!!

5 estilos de decoração para se inspirar

Decoração de garagens

Use a decoração a favor no corredor!

Conheça os dez erros mais comuns de decoração

O que é decoração “high-low”?

Cinco ideias para preparar a casa para o inverno

Como explorar o espelho e aproveitar seu efeito na decoração?

10 dicas para a sua área de churrasqueira!

Decoração com cores fortes

Que piso cerâmico usar em casa?

Receba os convidados na sua cozinha gourmet!

Decorando sua casa - Noções Básicas

Como separar ambientes sem construir uma parede?

Quartos masculinos - como decorar? 2ª parte

Quartos masculinos - como decorar? 1ª parte

Utilizando as sacadas com criatividade!

Preparando a casa para o Ano Novo

Aprenda como valorizar seus corredores

Dez dicas para home theater em pequenos ambientes

Qual a melhor decoração para a sala de jantar?

Preparando a casa para o natal

13 dicas para decorar salas em apartamentos pequenos

Decoração de casas de praia

Os diferentes estilos de decoração

Papel de parede, paredes de papel!

Bons motivos para reformar seu móvel

Como decorar um imóvel alugado

Vantagens de morar em uma casa pequena

Como decorar com peças em segunda mão

Como decorar a sua casa pré-fabricada.

Aproveite mais a varanda

Como integrar a sala com a cozinha?

Preparando sua casa para o inverno.

Decoração wabi-sabi. O que é e para que serve.

Como decorar uma casa de praia?

Decorando a casa para a páscoa.

Cozinha integrada com a sala

9 dicas para decorar a casa nova

Como decorar a sala para o natal

Preparando sua casa para o natal

O que não fazer quando se decora uma casa

Como decorar a casa nova?

Imóveis compactos, como decorá-los?

Onde colocar o sofá em sua sala?

Cascata no interior de sua casa, já pensou nisso?

O sonhado Closet!

Sua casa é pequena? Como decorar?

Como planejar a área de serviço

Decoração Pop Art, dicas essenciais.

Quarto pequeno? Dicas simples para sua decoração

Decoração. O que não se deve fazer!

Sua sala é pequena? Aprenda a decorar!

Cozinhas francesas, idéias de decoração

Como usar a cor na decoração

Lareira, 13 idéias para sua decoração.

Quarto do casal, um espaço muito especial.

Jardim Interno, Como Fazer

Dicas para montar e decorar sua academia em casa

O que é uma decoração de luxo?

Utilização de almofadas para a decoração de ambientes.

Utilização de toldos para coberturas

Decoração moderna de interiores

Como decorar um apartamento

Truques para aumentar ambientes na sua casa

Como refrescar a casa e o escritório neste calor?

Como escolher o tapete apropriado?

Decoração de salas modernas

Sua casa, com o espírito natalino

Árvores de natal, como fazer?

Como decorar a casa para o natal.

Sala de jantar, como decorar?

Hall de entrada, como decorar?

Decore sua casa com fotos de família

Como montar uma adega em casa

Decoração de quartos, dicas básicas

Como renovar sua cozinha, com baixo custo!

Jardim de inverno embaixo da escada

Biblioteca. Criando o seu espaço de leitura

Quarto de casal, como decorar?

Como decorar uma sala

Segredos para uma sala bonita e organizada

Decoração de quartos, um ambiente que pode fazer a diferença em sua casa.

Decoração: qual é o seu estilo?

Tendências, Arquitetura De Interiores e Reformas

Decoração para casa de praia

Decoração inteligente

Em busca de espaço livre?

Que tal organizar sua garagem?

Decorando o quarto do seu bebê!

Como escolher um decorador

Quarto de criança não é brincadeira!

Morar Mais por Menos 2010 – Lançamento de mobiliário de Ignez Ferraz e Aida Boal

Decoração de casas: construir um ambiente em um lugar já construído.

Arquitetura: a construção de ambientes para sua casa.

Decoração de sua casa? Arquiteto ou decorador?

Luxo atual

Pintura por computador: A arte de desenvolver produtos inusitados

Reduza, Recicle e Reutilize

Natal chic!

Uma questão de bom senso

Eu só queria ter uma casa bonita...

Soluções e truques para pequenos espaços

Pense: Sua casa tem a sua cara?

Harmonia

Casa pequena pode ser deliciosamente agradável

Club Gourmet, projeto premiado na Casa Cor Paraná

Os mitos que envolvem o decorador

Elegância na Arquitetura

A6 Arquitetura + Design explora a ousadia no projeto da Loja Casa Cor

Prêt-à-porter X banalização

Decoração de Interiores : Escala, Proporção e Equilíbrio

Design de interiores : Mobiliários, a compulsão pela novidade

Decoração de interiores : Tons de bege

O designer de interiores, profissional ou amigo?

Decoração de natal, hora de arrumar a casa !

Espaços multifuncionais garantem vários climas!

Decorando ambientes : o prazer da cor

Vidros criativos chegam ao Brasil.

Colocar influência do Japão em Arquitetura & Interior é, antes de mais nada, respeito e pesquisa!

Terceira idade dentro de casa!

Lançamentos Milão 2008

Economizar é preciso. E viver também!

Hotelaria hospitalar traz conforto para pacientes e profissionais médicos

Decoração de interiores : O espaço Infantil

Decoração de interiores, unindo o clássico e o contemporâneo.

Transforme cor em energia no seu ambiente!

Vintage & Retrô

47º Salão Internacional do Móvel de Milão:

Espelho, espelho meu...

Emoções da casa inteligente

A evolução da Arquitetura de Interiores

Os banheiros evoluíram e suas peças também

Sistemas de home theater e suas implicações na arquitetura e decoração

Banheiro inclusivo e Universal Design: segurança e comodidade

A evolução da Arquitetura de Interiores

Banheira - Uma opção indispensável em seu projeto

Esculturas em MDF harmonizam a decoração

Novos produtos decorativos para fixação

Hospital São Luiz surpreende médicos com espaço moderno