Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

por Redação do Fórum da Construção

Eficiência Energética: menos consumo na hora do banho.



As práticas que contribuem para a superação dos problemas ambientais têm sido uma busca constante nas últimas décadas. A energia elétrica, fundamental para o desenvolvimento econômico e social, causa um impacto ambiental significativo no momento de sua geração.

Portanto, as práticas que visam a eficiência no seu uso, ou seja, que mantêm o mesmo resultado usando menos energia e combatendo dessa maneira os desperdícios, são vistas como muito adequadas para uma economia sustentável.



Segundo dados da Pesquisa de Posse de Equipamentos e Hábitos de Uso (PPH), realizada em 2005 e coordenada pela Eletrobrás Procel, 80,9% dos domicílios brasileiros aqueciam a água do banho de alguma forma, sendo que 90,9% desses domicílios utilizavam a eletricidade para esse aquecimento. Estudos divulgados por várias concessionárias de energia elétrica do país caracterizam o chuveiro elétrico como uma carga que contribui de forma acentuada para o aumento da demanda de potência ao sistema elétrico no horário de ponta, possuindo um baixo conteúdo energético (demanda elevada e um período de uso curto). Por isso, uma prática que contribua para a economia de energia elétrica nos banhos de chuveiro implica em uma redução significativa da necessidade de geração de energia elétrica o que impacta positivamente no desenvolvimento sustentável.

No que tange à economia doméstica, em uma residência pequena com quatro moradores, o chuveiro elétrico pode responder por até 45% do consumo de energia elétrica durante os meses mais frios e por cerca de 30% num período mais quente do ano, quando a potência do chuveiro pode ser reduzida. Em outras palavras, a economia de energia elétrica nos banhos além de possuir variados benefícios para o meio ambiente, traz também economia financeira significativa ao consumidor, visto que pode reduzir bastante o valor da conta de luz no final do mês.

Com o intuito de economizar energia elétrica nos banhos de chuveiro, o Departamento de Engenharia de Produção e Mecânica da Universidade Federal de Juiz de Fora está desenvolvendo uma pesquisa que visa avaliar um método que permite reduzir o consumo de energia elétrica do chuveiro, sem afetar o conforto exigido em um banho.

O método tem como fundamento o aquecimento da água do banho concomitante ao aquecimento do ar ambiente, onde o banho é processado. Em outras palavras, convencionalmente somente a água do banho é aquecida, já o método proposto aquece também o ar ambiente do banho. Um dos objetivos da pesquisa é mostrar que, com o aquecimento do ar ambiente, a temperatura da água requerida para um banho confortável é menor, portanto menos energia elétrica é gasta no chuveiro. Como o aquecimento do ar ambiente requer menos energia, o balanço energético final é positivo, ou seja, a energia gasta para aquecer o ar é menor que a redução da energia necessária para aquecer a água.

Como resultado final da pesquisa, será proposto que os boxes para banho sejam totalmente fechados, para que o ar quente não escape de seu interior, ao mesmo tempo em que incorporem um sistema de aquecimento de ar. Um banho confortável será processado em três etapas: etapa pré-banho – o usuário entrará no box, fechará a porta e ligará o sistema de aquecimento de ar, ajustando-o a uma temperatura de sua escolha; etapa do banho – após o ar ambiente atingir a temperatura escolhida, processo que demandará no máximo um minuto, o usuário abrirá a água e ajustará sua temperatura; etapa pós-banho – ao termino do banho, o box continuará aquecido pelo sistema de aquecimento de ar, que tornará o banho ainda mais agradável que os banhos atuais, pois deixará de existir aquela fase em que o usuário sente o impacto do rápido abaixamento de temperatura que ocorre quando o chuveiro é desligado.

Para maior bem-estar, o usuário poderá despir-se, banhar-se, enxugar-se e vestir-se no ambiente com ar aquecido do box. As instalações de ensaios para realização da pesquisa consistem de um box fechado, onde pode ser comprovado que o aumento da temperatura do ar ambiente implica em uma redução da temperatura da água em um banho confortável e de um aparato onde estão sendo levantados dados de temperatura do ar ambiente versus temperatura da água.

Alunos voluntários estão participando da pesquisa e tão logo os dados sejam coletados será construído um novo box totalmente fechado, incorporando em seu interior um terminal de aquecimento de água (chuveiro) e um sistema de aquecimento de ar e assim será demonstrada efetivamente a redução do consumo de energia elétrica nos banhos de chuveiro.

Considerações - Segundo a Pesquisa de Posse de Equipamentos e Hábitos de Uso, realizada em 2005 e publicada em 2007 pela Eletrobrás Procel (Eletrobrás Procel, 2007), o tempo médio de banho por morador, em nível Brasil, considerando as diferentes regiões, está em torno de 10 minutos. O selo Procel do chuveiro Lorenzetti Bello Banho (tomado como exemplo por ser um chuveiro muito popular) indica que a potência máxima do chuveiro é 4500 Watts e sua potência econômica é 3000 Watts.

Supondo que um banho convencional seja realizado na potência máxima do chuveiro, ou seja, na potência de 4500 Watts serão gastos nos 10 minutos de banho a energia dada por: Energia = Potência vezes Tempo = 4500 Watts X 10 min. = 0,75 kWh.

Supondo que o banho com aquecimento do ar seja realizado na potência econômica do chuveiro, ou seja, na potência de 3000 Watts serão gastos nos 10 minutos de banho a energia dada por: Energia = Potência vezes Tempo = 3000 Watts X 10 min. = 0,50 kWh.

Supondo um box com as dimensões de (1,10 X 1,10 X 2,10) metros, para aquecer o ar contido no interior desse box de 15ºC até 32ºC, será gasta a energia de 0,015 kWh.

A energia total gasta no banho com aquecimento do ar é dada pela soma da energia gasta no aquecimento da água com a energia gasta no aquecimento do ar, ou seja, (0,50 + 0,015) kWh = 0,515 kWh.

A economia de energia obtida com o banho com aquecimento do ar com relação ao banho convencional é: (0,75 – 0,515) kWh = 0,235 kWh. Em termos percentuais a economia é: (0,75 : 0,235 x 100)% = 31%.

Resumindo: Existe a expectativa de que seja economizada 30% da energia gasta nos banhos nos dias frios. Essa economia decorre do fato dos chuveiros poderem operar na sua potência econômica e a energia gasta no aquecimento do ar ser muito pequena, da ordem de 3% da energia gasta no chuveiro.




Fonte:www.dasolabrava.org.br



Você conhece o "Curso a distancia IBDA - SitEscola? Veja os cursos disponíveis, e colabore com o IBDA, participando, divulgando e sugerindo novos temas.

Comentários

Mais artigos

Olho na sua conta de energia elétrica

Monitoramento do consumo de energia: Cinco razões para criar o seu próprio registro

Energia: o que é mito ou verdade sobre o uso da geladeira

Vantagens e desvantagens da energia solar em residências

Lareiras a lenha e lareiras a gás: quais as vantagens e desvantagens?

Fotovoltaicos na Arquitetura

As vantagens e desvantagens da energia solar

Gerador eólico vertical: vantagens e desvantagens

Energia solar conquista espaço importante na construção civil

Dicas para diminuir o consumo de energia

Energia Renovável: A energia Solar no Brasil e em sua casa

15 Dicas práticas de como economizar energia elétrica em sua casa

Redução do consumo de energia e melhoria do conforto termo-acústico

Eficiência energética na construção civil

Economize energia elétrica na sua casa!

Dicas para economizar energia com a TV e o microondas

Etiqueta de eficiência energética nos edifícios!

Condução subterrânea de cabos elétricos e telefônicos.

Como se proteger de raios?

Dicas para economizar energia – Geladeira

Aquecedor a gas, o que considerar na hora da escolha

Energia que vem do sol!

Eficiência Energética: menos consumo na hora do banho.

Dicas para economizar energia elétrica na decoração

Poluição Causada por Grupos Geradores

Energia Solar Residencial

Bomba de calor pode tornar banho mais sustentável

Energia Solar Fotovoltaica

Etiqueta de eficiencia energética

Desativar uma usina nuclear é mais difícil do que se previa

Segurança e eficiência energética

Energia renovável ainda enfrenta obstáculos

Aplicações de Energia Solar

Energia solar: uma solução para milhões

O que é eficiência energética?

Microcontrolador otimiza aquecedor solar em dias de chuva

Controle energético: como poupar e preservar o meio ambiente.

Um ogro é um ogro: de novo os chuveiros elétricos...

Energia solar no Brasil

Infraestrutura terá R$ 274 bi até 2013

A avaliação/inspeção para a emissão da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia será gratuita em 2009

Minas abandonadas poderão gerar energia geotérmica

O que é necessário para que o Brasil brilhe na energia solar?

Etiqueta de eficiência energética em edifícios comerciais: um diferencial de competitividade

Eletrobrás e Inmetro lançam Etiqueta de Eficiência Energética em Edificações

Energia solar

A crise da água: escassez e problemas de gestão

Energia Solar Térmica na Antártica

Aquecimento solar : CDHU vai comprar 15.000 aquecedores

Sustentabilidade : Plano de mudança do clima : energia solar, prédios eficientes, reciclagem.

´Cobra` de borracha vai explorar energia das ondas

Gerador eólico de baixo custo

Sistema Thermotank evita desperdícios e preserva o meio ambiente