Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Retrofit e Restauração (veja mais 30 artigos nesta área)

por Rosali Figueiredo

Retrofit e manutenção das fachadas: entenda os conceitos



O engenheiro civil e construtor Roberto Boscarriol Jr. diferencia as situações de restauração e retrofit das fachadas. No primeiro caso, a intervenção propicia “o retorno ao estado original, ou próximo àquele quando foi feito”. Já “quando a aparência do edifício não está mais ‘agradando’, o ideal é remodelar”.


Assim ocorre o retrofit, de custo bem maior, mas que “valoriza mais o edifício”. Boscarriol explica que há pequenas variações no uso do termo retrofit pela arquitetura e a engenharia. Na arquitetura, estaria mais próxima da “reconversão” (como transformação do uso ou do perfil original) e, na engenharia, retrofit designa ainda “o processo de modernização de equipamento ultrapassado ou fora da norma” (como nas áreas de elétrica, hidráulica, proteção contra incêndio etc.).

Nesse sentido, o engenheiro chamada atenção para a norma ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) quanto ao desempenho dos sistemas construtivos, que passa a valer para os projetos posteriores à edição da mesma. É a NBR 15.575/2013, que altera os parâmetros, entre outros, da vida útil dos elementos da fachada. Ela passa a no mínimo 20 anos (e no máximo 30) tanto para aquelas finalizadas com os chamados materiais “aderidos” (massas diversas, granitos, cerâmicas etc.) quanto os “não-aderidos” (revestimentos em vidro, alumínio, ferro, granito parafusado, entre outros).

Para isso, no entanto, é preciso atender aos prazos mínimos de manutenção. Por exemplo:

Para as paredes externas

• Verificar, a cada ano, a calafetação de rufos, fixação dos para-raios, além das antenas e elementos decorativos;
• Promover, a cada três (3) anos, lavagem e/ou pintura.

Para caixilhos de alumínio

• Providenciar, a cada três (3) meses, sua limpeza geral (se ambiente agressivo) e dos furos do trilho inferior;
• Promover, a cada (1) ano, revisão dos freios e parafusos aparentes e limpeza geral (se ambiente ameno).

Para vidros

• Verificar, a cada (1) ano, a fixação nos caixilhos e vedações.

No caso de obras mais robustas, como restauração ou retrofit, a troca dos elementos que compõem a superfície da fachada exige a remoção total da existente (seja massa ou cerâmica), e, após lavagem, aplicação de chapisco e emboço (reboco grosso). Depois, prossegue o engenheiro, é preciso nivelar o substrato (parede) e aplicar novo emboço (massa fina) ou cerâmica, utilizando-se massas especiais e rejuntes adequados ou massas raspadas.

“Mas antes de retrofitar a fachada, deve-se contratar um arquiteto que faça um projeto adequado ao existente, dando imagens em 3D para melhor visualização e entendimento dos condôminos, para então orçar a obra”, recomenda o especialista.

“Já a troca de caixilhos de ferro ou madeira por alumínio, mais durável, dependerá do orçamento destinado para tanto, lembrando que para cada vão [janela, porta, varandas etc.] existe um perfil apropriado de material”, completa o engenheiro.



Fonte:direcionalcondomínios.com.br



Visite nossas páginas no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao e Twitter - www.twitter.com/forumconstrucaoCurta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

Retrofit: o que significa e qual sua importância

Retrofit e manutenção das fachadas: entenda os conceitos

Retrofit: Entre o antigo e o novo

Apartamentos antigos ganham nova roupagem

Você sabe o que é retrofit?

Retrofit, muito mais que uma reforma!

Retrofit. O que é, como funciona e quando é recomendado

Retrofit é recurso para adaptar edifícios às exigências da arquitetura

Retrofit verde ajuda no bolso (e revoluciona seu prédio)

Patologias da construção civil. Elas existem!

Retrofit, a nova tendência das reformas

Retrofit, uma reciclagem tecnológica

Reciclando entulho de material de construção

Restauração valoriza e amplia o tempo de uso da madeira

Casas antigas merecem respeito - 2ª parte

Casas antigas merecem respeito - 1ª parte

Retrofit e a escassez de terrenos

Equívocos em fachadas

Reformas em condomínios, como proceder nessa hora.

Retrofit Predial, uma reciclagem tecnológica

Retrofit é uma boa opção?

Marcenaria artística: ocupação mais produtiva dos espaços, aliando estética e sustentabilidade!

Retrofit dá nova cara à sede da União dos Escoteiros do Brasil em Curitiba

Retrofit verde

Tecnologia Associada a Patrimônio Histórico

Reuso de Materiais de Demolição

As dificuldades no reuso de materiais de construção

Reuso de Aberturas

O restauro da arquitetura histórica de terra com a super-taipa

O que é retrofit?

Decorando com Arte Sacra