Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

por Redação do Fórum da Construção

Tipos de tubos: PVC, CPVC, PPR, PEX, PVC Esgoto!



Quando pensamos em instalações hidráulicas, logo vem a nossa cabeça tubos de PVC e suas conexões conduzindo água para as torneiras, chuveiro e retirando os esgotos de casa.

Não damos tanta atenção assim a essa etapa de obra. Entretanto, na construção civil uma das áreas mais inovadoras é justamente a de instalações.

Materiais: muito além do PVC

O PVC é apenas um dos materiais de tubos e conexões, mas ele atende todos os projetos? Ele pode conduzir água quente? O PVC de água fria é o mesmo para esgoto? Pode ficar exposto ao sol? Você sabia que o PVC não pode conduzir água quente?


Hoje no mercado há vários outros tipos de materiais com características específicas para atender os mais diversos tipos de projetos. Esse é o fator determinante para a escolha do tipo de material de tubos e conexões a serem utilizados na sua obra:

- a necessidade;
- as características do projeto;
- a disponibilidade na sua região;
- o custo-benefício.

Para a construção da sua Casa pode ser que o PVC atenda a maioria dos casos, mas é bom conhecer os outros materiais disponíveis e suas características, assim você conseguirá fazer melhor um comparativo e procurar um melhor custo benefício.

Para a linha de água fria e quente há os seguinte materiais: PVC, CPVC, PPR, PEX, Cobre. Para a linha de esgoto há o PVC, PVC-R.

Vamos ver abaixo as características de cada um desses materiais:

PVC

O PVC – Policloreto de Vinila – são tubos e conexões para a condução de água fria, com temperatura de trabalho a 20ºC. É o material mais utilizado nas instalações hidráulicas residenciais. Há dois tipos de linhas de produtos: o PVC Soldável e o PVC Roscável.

O PVC soldável utiliza adesivo e solução limpadora para fazer a união dos tubos com as conexões, geralmente de cor marrom. Antes de fazer a junção entre as peças é necessário lixar a ponta do tubo e o interior da conexão até desaparecer o brilho da superfície. Em seguida, limpa-se a superfície com um pano e solução limpadora, aplica-se a cola no tubo e na conexão e faz a união entre eles com uma leve torção entre o tubo e a conexão. Com outro pano retira-se o excesso de adesivo.

O roscável utiliza uma Tarraxa para fazer rosca na ponta dos tubos e fita veda-rosca para fazer a união dos tubos com as conexões, geralmente são na cor branca. Cuidado para não utilizar fita em excesso porque pode quebrar a conexão e nem faça aperto excessivo.

Macete 01: Não utilize adesivo para PVC soldável nas roscas.

Os diâmetros mais comuns das tubulações de PVC são 20mm, 25mm, 32mm, 40mm, 50mm, 60mm, 75mm, 85mm e 110mm.

CPVC

O CPVC – Policloreto de Vinila Clorado – são tubos e conexões de alta resistência mecânica e a corrosão. São indicados para água fria e água quente com temperatura de trabalho de 70ºC e máxima de 80ºC

A instalação é feita por juntas soldáveis com utilização de adesivo, como nas instalações de PVC.

Macete 02: Na instalação a superfície do tubo e o interior da conexão de CPVC não devem ser lixadas como no PVC! Isso é muito importante!

PPR

O PPR – Polipropileno Copolímero Random – são tubos e conexões unidos por termofusão a 260ºC, formando uma tubulação única, sem o risco de vazamentos e sem a utilização de colas e fazer roscas. São indicados principalmente para água quente e dispensa o isolamento térmico, aquele tipo de espuma que envolve as tubulações de cobre.

A temperatura de trabalho é de 70ºC, mas suportam picos de ate 95ºC. Essa tolerância é importante para caso haja algum problema no aquecedor.

Para fazer a termofusão é necessário utilizar um aparelho termofusor que aquece a ponta do tubo e o interior da conexão.

Como a união dos tubos é por termofusão, ou seja, formam um elemento único, o risco de vazamentos é praticamente zero e caso haja necessidade de ampliar o sistema, ou fazer alguma manutenção durante uma reforma, o procedimento é o mesmo: aquecer a ponta do tubo e o interior da conexão.

PEX

O PEX – Polietileno Reticulado Monocamada – é um sistema de bobinas de tubos (tipo mangueira) ligados a um módulo distribuidor que conduz água fria e principalmente água quente, com temperatura de trabalho a 70 e picos de 95. As conexões são metálicas (em latão) do tipo deslizantes. É um sistema muito indicado para paredes em drywall e edificações com vários ambientes iguais, como um hotel.

É uma concepção totalmente diferente dos sistemas de tubos como o PVC, CPVC, PPR e que possui bitolas bem menores que estes. Tem um reduzido número de conexões porque a tubo (mangueira) é maleável e permite curvas.

Macete 03: A recomendação do raio mínimo de curvatura, é de 10 vezes o diâmetro externo do tubo sem o curvador de alumínio (mola) e de 5 vezes o DE com uso de curvador de alumínio.

O módulo distribuidor faz a conexão com o sistema de tubulação convencional. A partir dele que são distribuídas as ligações PEX. Cada ponto é alimentado por uma linha exclusiva que sai do módulo distribuidor. Em um hotel, por exemplo, na saída dos shafts está o módulo distribuidor ligado na prumada e alimenta todos os pontos de um banheiro.

Macete 04: É recomendável identificar cada linha que sai do módulo distribuidor, facilitando futuras manutenções no sistema.

O sistema PEX pode ser imaginado da mesma maneira como um sistema de instalação elétrica. Na elétrica, a instalação vem da rede pública para um QDC – Quadro de Distribuição de Circuitos – e desse quadro saem a fiação de cada circuito que é protegido por um disjuntor. No PEX, a água vem até o módulo distribuidor pelas prumadas e do módulo distribuidor (como se fosse um QDC) alimenta cada ponto de água individualmente (como se fossem os circuitos).

PVC Esgoto

O PVC Esgoto se divide em duas categorias: o série Normal na cor branca e o série Reforçada na cor cinza claro. Os diâmetros mais comuns são de 40mm, 50mm, 75mm, 100mm, 150mm e 200mm.

As conexões das séries normal e reforçada são fabricadas com bolsas do tipo dupla atuação e são acopladas aos tubos de PVC através de anéis de borracha.

Normas Técnicas de Referência

NBR 15345:2006 –Instalação predial de tubos e conexões de cobre e ligas de cobre – Procedimento

NBR 15884-3:2010 – Sistema de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria — Policloreto de vinila clorado (CPVC) Parte 3: Montagem, instalação, armazenamento e manuseio

NBR 15939-3:2011 – Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria — Polietileno reticulado (PE-X) Parte 3: Procedimentos para instalação

NBR 7367:1988 – Projeto e assentamento de tubulações de PVC rígido para sistemas de esgoto sanitário



Fonte:pedreirao.com.br


Visite nossas páginas no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao e Twitter - www.twitter.com/forumconstrucaoCurta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

Micos na obra: oito erros hidráulicos comuns em construção e reforma

A pressão d'água do meu chuveiro (da minha torneira ou vaso sanitário) está baixa. como resolver?

Conheça seis manifestações patológicas nas instalações hidráulico-sanitárias

Tipos de tubos: PVC, CPVC, PPR, PEX, PVC Esgoto!

Os erros mais comuns em reformas hidráulicas, e como evitá-los

6 dicas hidráulicas para a construção da sua nova casa

12 formas de economizar e reaproveitar água

Truques para descobrir se há vazamento de água na sua casa

Evite problemas com o encanamento

Vantagens de encanamento de PVC

Você acha que está com um vazamento de água?

Negligência com as instalações hidráulicas

Automação aplicada ao tratamento de efluentes. Preservação do meio ambiente.

Solução para falta d’água está sob a terra

Eterclean: filtro para tubulação de água

O saneamento paulista e uma frase histórica de Churchill

Desenvolvimento de novas técnicas de irrigação de precisão que garante uso racional da água

Os esgotos na Região Metropolitana de São Paulo

Alta tecnologia para H2O - tecnologias da água no Pavilhão Alemão Expo de Zaragoza

Brasil expõe projetos de saneamento básico em Zaragoza

Patologias freqüentes em sistemas prediais hidráulicos sanitários e de gás combustível decorrentes de falhas no processo

Água feita pelo homem tem química diferente

Aqua Vitae.com: blog latino-americano especializado no tema da água

Empresas e condomínios já tratam esgoto

Múltiplas necessidades, soluções variadas

Saneamento Básico e seu impacto no setor da construção

Revolução no Saneamento Básico

Doutores da Construção

Sistema compacto de tratamento de esgoto no formato vertical

Aquecedores a gás: não seja você a próxima vítima!

Transbordamento: antes de aumentar as secções das calhas, amplie a capacidade dos condutores verticais

Esquema de funcionamento e dimensionamento da instalação de água fria em residências

Água quente nos banheiros: qual é a melhor opção de aquecedor, elétrico, gás ou solar? Central ou localizado?

Qual a durabilidade do encanamento de um edifício? Qual o melhor material para as tubulações hidráulicas?

Pressão disponível, pressão estática e pressão dinâmica. O que é isto?

Conexão à rede pública de esgoto e o controle de roedores