Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

por Redação do Fórum da Construção

Micos na obra: oito erros hidráulicos comuns em construção e reforma



O ralo está ali, chamando a água: “Vem para mim, vem para mim”. Mas o amor, vocês sabem, tem seus percalços. E a água, arredia, corre para o outro lado.

Histórias de desamor acontecem em muitos banheiros porque esse é o hit, a novela mexicana, o dramalhão número um entre os principais erros de construção.


Conversamos com o engenheiro Sérgio Patrício Lima, que já passou boa parte da sua vida acompanhando obras bem de perto. Não, ele não está puxando a sardinha para a sua brasa, mas uma coisa é certa: ter um engenheiro ou arquiteto que se responsabilize pela construção eliminaria muito dos deslizes abaixo.

Chão sem caimento

Durante uma obra, muitos profissionais não verificam se o caimento do chão leva a água ao ralo. “O resultado são as poças que se formam em banheiros e quintais”, afirma Sérgio. O deslize também é frequente em cozinhas, varandas e duchas de piscinas. Se houver um engenheiro acompanhando a construção, ele é obrigado a exigir a verificação do caimento. Se, por uma maldição qualquer, seu banheiro tiver poças, só há um jeito: quebrar tudo e refazer. Dessa vez, direito!

Tubulação com “morrinhos” = água sem pressão

Água abaixo! Esse é o sentido natural do fluido vital para o ser humano. Em um bom projeto de hidráulica os canos sempre levam a água do ponto mais alto para o ponto mais baixo. Mas…nem tudo é perfeito nessa vida. E há construções em que não há projeto de hidráulica – isso é um problema pois há operários que fazem os chamados morrinhos na tubulação, contornando, por exemplo portas (ou seja, subindo os canos e, depois, descendo). “Quando a tubulação sobe e desce, a água pode perder a pressão e corre o risco de parar”, informa o engenheiro. Acontece isso na sua casa. Pobre paredes… O conserto significa um quebra-quebra danado.

Reformar a casa e não substituir a tubulação

A gente faz aquela plástica, puxa as rugas, esconde as bolsas sob os olhos, coloca botox, pinta o cabelo…mas as coronárias, pobrezinhas, carregam gorduras centenárias. Então, não tem jeito: reformou a casa, aproveita para olhar a tubulação e a elétrica ou você vai ter problema. “Uma clínica médica me chamou para solucionar um erro ocasionado por uma reforma. Eles haviam contratado um serviço de reforma, os profissionais haviam mudado a disposição dos canos, mas mantido a tubulação antiga. Muitos canos acumularam água e esgoto e começaram a liberar mau cheiro”, contou Sérgio.

Acúmulo de plugues em uma mesma tomada

Em seus projetos, os arquitetos planejam exatamente quantas tomada cada ambiente terá e, ainda, onde exatamente elas estarão. Muitos já planejam um excedente – estamos cada vez mais plugados…vai saber quantos buracos para colocar fio a gente terá que ter no futuro. Se você deixar para decidir isso no decorrer da construção pode ter problemas. Vai que o pedreiro decide da cabeça dele onde e como colocar tomada.. “É necessário, antes de uma reforma ou construção, planejar o local e a quantidade de tomadas em cada ambiente da casa. Isso evitará problemas futuros como o de sobrecarga”, afirma o engenheiro.

Potência do aparelho elétrico superior à da casa

Não dá para ser Popeye sem comer espinafre. Também não dá para ter um chuveiro mais potente se o circuito elétrico da sua casa não tem capacidade para abastecê-lo. “Muitos clientes me ligam após um chuveiro queimar. Já que queimou, eles querem aproveitar para usar um mais potente. Mas se casa não tem carga suficiente para um chuveiro poderoso, esqueça . É preciso dimensionar a carga dos aparelhos de acordo com o que estava planejado na construção”, informa Lima. Mesmo assim, se você é um cabeça-dura, se quer mesmo ter aquele chuveiro incrível, vai ter que trocar a fiação e, talvez, até o disjuntor que atende o aparelho.

Água que se infiltra pela janela

Deu aquela chuva e você pensa: “Será que eu fechei a janela?”. Chega em casa e, alívio, sim você fechou. Mas a água entrou do mesmo jeito e foi pela fresta que fica entre a esquadria e a parede. Na hora da instalação, muitos profissionais não passam silicone estrutural no encontro entre a janela e a alvenaria. A vedação fica incompleta.

Exagerar no peso em cima de estruturas

Você, que nunca fez exercício físico, decide jogar futebol. Que bacana, que legal! Sai correndo, feliz, atrás da bola. Duas semanas depois, começa a reclamar de dor no joelho. Daí, o médico fala: precisa fortalecer a musculatura, meu caro paciente. Acontece coisa similar na construção. Casas projetadas para ter dois pavimentos não podem ter três andares – a não ser que um reforço seja previsto. Aquele andar sobressalente, tão inocente, gera trincas na estrutura. Em um caso (real) bem grave, os moradores resolveram, num golpe de genialidade, aproveitar a cobertura da casa para fazer uma piscina. Na primeira vez em que piscina encheu, a casa caiu…(E isso aconteceu em um condomínio elegante de São Paulo). “Na última semana, fui chamado para consertar uma sacada de uma casa. Os moradores contrataram um pedreiro para construir uma floreira de concreto na sacada, só que a estrutura não aguentou o peso e cedeu. Esse erro não é frequente apenas em sacadas, mas em sótãos também”, informa Sérgio.




Fonte:casa.abril.com.br



Visite nossas páginas no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao e Twitter - www.twitter.com/forumconstrucaoCurta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

Como Solucionar Problemas de Encanamento

Micos na obra: oito erros hidráulicos comuns em construção e reforma

A pressão d'água do meu chuveiro (da minha torneira ou vaso sanitário) está baixa. como resolver?

Conheça seis manifestações patológicas nas instalações hidráulico-sanitárias

Tipos de tubos: PVC, CPVC, PPR, PEX, PVC Esgoto!

Os erros mais comuns em reformas hidráulicas, e como evitá-los

6 dicas hidráulicas para a construção da sua nova casa

12 formas de economizar e reaproveitar água

Truques para descobrir se há vazamento de água na sua casa

Evite problemas com o encanamento

Vantagens de encanamento de PVC

Você acha que está com um vazamento de água?

Negligência com as instalações hidráulicas

Automação aplicada ao tratamento de efluentes. Preservação do meio ambiente.

Solução para falta d’água está sob a terra

Eterclean: filtro para tubulação de água

O saneamento paulista e uma frase histórica de Churchill

Desenvolvimento de novas técnicas de irrigação de precisão que garante uso racional da água

Os esgotos na Região Metropolitana de São Paulo

Alta tecnologia para H2O - tecnologias da água no Pavilhão Alemão Expo de Zaragoza

Brasil expõe projetos de saneamento básico em Zaragoza

Patologias freqüentes em sistemas prediais hidráulicos sanitários e de gás combustível decorrentes de falhas no processo

Água feita pelo homem tem química diferente

Aqua Vitae.com: blog latino-americano especializado no tema da água

Empresas e condomínios já tratam esgoto

Múltiplas necessidades, soluções variadas

Saneamento Básico e seu impacto no setor da construção

Revolução no Saneamento Básico

Doutores da Construção

Sistema compacto de tratamento de esgoto no formato vertical

Aquecedores a gás: não seja você a próxima vítima!

Transbordamento: antes de aumentar as secções das calhas, amplie a capacidade dos condutores verticais

Esquema de funcionamento e dimensionamento da instalação de água fria em residências

Água quente nos banheiros: qual é a melhor opção de aquecedor, elétrico, gás ou solar? Central ou localizado?

Qual a durabilidade do encanamento de um edifício? Qual o melhor material para as tubulações hidráulicas?

Pressão disponível, pressão estática e pressão dinâmica. O que é isto?

Conexão à rede pública de esgoto e o controle de roedores