Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

por Arq. Iberê M. Campos

Cobre valorizado no mercado internacional afeta Brasil e incentiva roubo de condutores elétricos e de cargas



Nunca se ouviu falar tanto em roubo de cabos telefônicos e de energia. O motivo não é apenas a falta de segurança e de perspectiva do povo Brasileiro, mas também na excessiva valorização do cobre no mercado mundial. Nunca o cobre valeu tanto, como efeito colateral aqui no Brasil os bandidos estão se especializando no roubo de fiação e de carga.
Desde 1870, quando o preço do cobre começou a ser cotado pela London Metal Exchange (LME), seu valor nunca foi alto no mercado internacional. Somente nos três primeiros meses de 2006 sua valorização foi de 30%. Entre 2004 a 2006 o preço subiu 230%. Em valores absolutos, a tonelada do cobre chegou a 5.700 dólares em 2006.

Só para poder comparar, é interessante saber que um quilo de ouro custa algo como 20.000 dólares, ou seja, é muito mais interessante coletar cobre pelas ruas brasileiras, conseguindo-se toneladas dele, do que ficar embrenhado na selva amazônica procurando algumas gramas de ouro no sub-solo...

Atualmente não existe grande diferença entre a oferta e demanda do cobre. A produção está em torno de 16 milhões de toneladas contra um consumo anual pouco maior, cerca de 17 milhões de toneladas. O que está puxando a cotação do metal para cima não é tanto a situação presente, e sim o que acontecerá no futuro. Como em qualquer commodity, as expectativas sobre oferta e demanda no futuro têm forte influência no preço presente, ou seja, o mercado está tentando prever qual será o nível de demanda daqui a alguns anos, e a China tem papel preponderante na formação dessas expectativas.

O mesmo fenômeno é observado com outros metais não-ferrosos como zinco e níquel, que têm reservas mais limitadas do que outras commodities. O minério de ferro, mais abundante, custa 63 dólares a tonelada. O cobre é utilizado principalmente na fabricação de condutores elétricos para a construção civil e também para a indústria. Daí a demanda pelo produto estar associada ao crescimento de países emergentes.

Segundo especialistas o elevado preço do cobre tem fundamento pois a parcela referente à simples especulação é pequena. O fato é que economias como China, Índia e México vão consumir muito cobre nos próximos anos, e os investidores estão apostando nessa demanda.

No Brasil, alta do cobre vira caso de polícia

O Brasil é conhecido mundialmente por ter presença marcante no mercado de commodities. Mas no caso do cobre o país está longe de ser um fornecedor de peso, pois as maiores reservas estão concentradas no Chile (25%) e nos Estados Unidos (14%). Talvez você não saiba, mas 90% do cobre utilizado no Brasil é importado e os poucos produtores nacionais têm de enfrentar não apenas a concorrência internacional mas também um problema local: os roubos de carga durante o transporte e os assaltos às próprias fábricas.

Chegando perto do ouro: Do lado esquerdo,um pepita de cobre. Do lado direito, uma de ouro. Não é só na aparência que se assemelham, o cobre vem subindo de preço nos últimos anos e já custa 1/4 do ouro incentivando o garimpo urbano nos fios de cobre.
A alta do cobre está chamando a atenção de quadrilhas especializadas. Somente em 2005 foram roubadas 900 toneladas, o equivalente então a 12 milhões de reais. O volume é três vezes maior do que o registrado em 2004, quando as empresas perderam 300 toneladas. O preço do cobre está estimulando uma indústria paralela ou, em outras palavras, a pirataria.

Segundo fontes do SIAMFESP -- um dos parceiros do Fórum da Construção -- basta ir a uma loja e verificar a diferença de preço entre produtos similares: o mais caro foi feito com cobre oficial, o outro com cobre roubado. Segundo estimativas do SIAMFESP, a diferença no produto final chega a 60%. Na visão do presidente do Sindicato há um exagero no preço atual do cobre e o motivo está na especulação financeira, o material estaria valorizado artificialmente, o preço justo seria em torno de 2.000 dólares a tonelada.

Auto-suficiência brasileira

Se tudo correr como planejado o Brasil deixará de importar cobre até o 2010. A auto-suficiência foi prometida pela Vale do Rio Doce, que em 2003 adquiriu a usina do Sossego, sul do Pará, onde existe uma reserva estimada em 250 milhões de toneladas de cobre. Com investimentos de 330 milhões de dólares, a Vale pretende até 2007 ter uma capacidade produtiva de 650 000 toneladas por ano.

Comentários

Mais artigos

Sobre o Lixo Eletrônico

Erros que comprometem a instalação elétrica de uma residência

Como detectar problemas nas instalações elétricas

5 problemas na rede elétrica que afetam seus equipamentos

A importância da manutenção nas instalações eletricas

Como evitar riscos elétricos na construção civil

Como evitar acidentes com Eletricidade

O que está acontecendo com nosso clima? Descargas atmosféricas e seus efeitos

A importância do projeto elétrico residencial

Com que frequência devemos renovar a instalação elétrica no condomínio?

Dicas de segurança com a energia elétrica

Internet pode trafegar pela rede elétrica

Gravidade do Choque Elétrico

Lâmpadas incandescentes: saem do mercado até 2016

Atmosferas Explosivas - Instalações elétricas - Gerenciamento de Riscos

Por que devemos contratar um eletricista para fazer um Aterramento Elétrico?

Como Prevenir Incêndios Elétricos em Casa

Instalações eletrônicas em ambientes hospitalares.

Aterramento elétrico

Iluminação, introdução aos sistemas de controle

Substituiçao de lampadas incandescentes x fluorescentes

Construção Civil e os Acidentes com Instalações Elétricas

As radiações eletromagnéticas no ambiente doméstico

Folhas luminosas de fibras ópticas superam deficiência dos LEDs

Consumo residencial de energia elétrica cresce quase 8%. Como economizar?

Chuveiro elétrico é mais econômico que aquecedores

Novo padrão de tomada elétrica brasileiro

Aterramento e proteção contra descargas atmosféricas

Plugues e tomadas, Brasil adota padrão

Iluminação em baixa voltagem

Instalações elétricas : Previna seu patrimônio contra danos

Semáforo plano de LEDs é mais leve e reduz custos de instalação e manutenção

Dimensionamento cuidadoso e execução correta garantem instalação elétrica de qualidade

Cobre valorizado no mercado internacional afeta Brasil e incentiva roubo de condutores elétricos e de cargas

Distúrbios elétricos provocam problemas em eletrodomésticos

Procobre cria programa de melhoria das instalações elétricas