Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Steel Frame e Drywall (veja mais 15 artigos nesta área)

por Eng. Alessandro de Souza Campos

Light Steel Framing traz novas possibilidades para a arquitetura



O sistema construtivo Light Steel Framing é uma proposta de construção que alia rapidez, qualidade construtiva e habitacional, além de apresentar características mercadológicas e de negócios diferenciadas das construções tradicionais.
É um sistema construtivo aberto, que possibilita a utilização de diversos materiais de revestimento; flexível, devido a facilidade de reformas e ampliação; racionalizado, otimizando a utilização dos recursos e o gerenciamento das perdas; customizável, permitindo total controle dos gastos já na fase de projeto; além de durável e reciclável.
Tecnicamente, o “Light Steel Framing” pode ser definido como um sistema construtivo estruturado em perfis de aço galvanizado formados a frio (“light steel frame”), projetados para suportar às cargas da edificação e trabalhar em conjunto com outros sub-sistemas industrializados, de forma a garantir os requisitos de funcionamento da edificação.

Obra sendo feita com o Sistema estrutural Light Steel Framing

Amplamente empregado no mundo, esse sistema construtivo, é largamente utilizado nos EUA, Europa, Japão, Nova Zelândia e Austrália, entre outros. No Brasil o “Light Steel Framing”, chegou no início da década de 90, sendo aplicado em residências. Desde então, o sistema vêm ganhando mercado e, sua aplicação superou as construções residenciais. Hoje, já podemos ver o “Light Steel Framing” sendo empregado em obras comerciais, escolas, hospitais, edifícios de até 4 pavimentos, galpões, armazéns, restaurantes, hotéis e coberturas.

Em parte, o crescimento do mercado pode ser atribuído as características intrínsecas desse sistema. Entre elas podemos citar: a velocidade na execução, proporcionando maior retorno do capital investido, excelente conforto termo-acústico, obtido com a combinação dos produtos de isolamento e revestimento, flexibilidade arquitetônica, baixos índices de desperdício devido a industrialização dos elementos e redução no custo com a mão de obra. Além disso, para que o “Light Steel Framing” seja largamente utilizado, três principais linhas distintas de desenvolvimento são fundamentais: a cadeia produtiva, a normatização e o agente financiador.
Ambulatório feito totalmente em Light Steel Framing.


A cadeia produtiva é formada pelo meio técnico e por todos as empresas que possuem produtos que são aplicados, direta ou indiretamente, por exemplo: perfil de aço, fechamento interno e externo, parafusos, isolamento térmico e acústico, revestimento externo, esquadrias, instalações e acabamentos. Vale ressaltar, como suporte da cadeia produtiva, o comprometimento da Usiminas/Cosipa, juntamente com outras indústrias fabricantes de produtos empregados no ”Light Steel Framing”, com a qualidade dos materiais utilizados e o desenvolvimento de tecnologia através do aprimoramento das técnicas construtivas.

Pode se destacar também, ações para o desenvolvimento de arquitetos, engenheiros, montadores e o treinamento de mão de obra técnica. Em exemplo foi o trabalho realizado em conjunto com o Centro Brasileiro da Construção em Aço – CBCA (www.ibs-cbca.org.br), que recentemente publicou o Manual de “Light Steel Framing” para Arquitetos. Este manual encontra-se disponível para “download” no site do CBCA.
A normatização, outra importante linha para desenvolvimento do “Light Steel Framing”, com a finalidade de garantir a qualidade e desempenho dos materiais empregados nesse sistema construtivo, está sendo fortemente desenvolvida. Para exemplificar esse trabalho podemos citar a recente publicação da ABNT NBR 15253:2005 que prescreve os requisitos mínimos para produção dos perfis de aço utilizados na estrutura (“frame”). Vale ressaltar ainda, que a ABNT NBR14762:2001 é a norma que regulamenta os procedimentos para dimensionamento da estrutura de aço (“light steel frame”).

Para o desenvolvimento do agente financiador, foi publicado pela Caixa Econômica Federal (CEF) um manual de requisitos e condições mínimas para financiamento. Este trabalho contou ainda com a participação do SiindusCon/SP, CBCA e fabricantes ligados à cadeia produtiva. Este documento, também pode ser encontrado para “download” no site da Caixa Econômica Federal (CEF) e do CBCA. Recentemente, as indústrias da cadeia produtiva, ligadas ao Sistema “Light Steel Framing”, vêm desenvolvendo, a passos largos, sistemas e produtos com melhor desempenho e qualidade a custos competitivos.

Dentre eles podemos citar as novas seções de perfis de aço para facilitar a montagem, aços de maior resistência mecânica e à corrosão e modernos processos ligações entre os elementos construtivos. A leveza da estrutura, aliada a alta capacidade resistente dos painéis e a sua grande versatilidade de uso, estão mudando os conceitos dos construtores e do meios técnico e, cada vez mais, a construção seca (industrializada) está sendo aplicada em escritórios, armazéns, hospitais, ambulatórios, restaurantes, hotéis, residências e edifícios.
Daqui em diante, os processos de racionalização utilizados pela industria automobilística serão cada vez mais empregados nas edificações e, futuramente, a industria da construção civil irá operar com controles de montagem e qualidade.
Linha de produção de módulos residenciais em Light Steel Framing.

No Brasil, os esforços da iniciativa privada, associações,associações, universidades, construtores, profissionais de arquitetura e engenharia estão fazendo com que o sistema construtivo “Light Steel Framing” ganhe cada vez mais projeção no mercado nacional sendo possível, ser encontrado exemplos de obras espalhadas, praticamente, em todo o território nacional.

Matéria fornecida pela Usiminas e CBCA, publicada sob autorização.
Mais informações podem ser encontradas nos sites www.usiminas.com.br e www.cbca-ibs.org.br

Comentários

Mais artigos

12 Motivos para utilizar Drywall como Parede

Gesso na Construção Civil: Vantagens e Desvantagens

Como pintar teto de gesso

O conceito de Light Steel Framing

Gesso Acartonado - Drywall : Usos e Vantagens

Conheça as vantagens e desvantagens do drywall antes de escolher sua parede

Quando usar gesso ?

Estudos comprovam que o Gesso da Construção Civil pode ser reciclado.

Vantagens do Gesso Acartonado

Light steel framing: Estruturas em Aço Leve

Divisórias de Gesso Acartonado: consumidor brasileiro está desinformado.

O que é o Light Steel Framing

Light Steel Framing traz novas possibilidades para a arquitetura

Sistema Drywall - Construção seca, limpa e econômica

Drywall facilita pequenas reformas e incentiva novas tecnologias

Paredes de gesso e blindadas