Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

por Leandro de Barros

Acertos na Iluminação



Confundir potência com tensão e colocar luz de cores incompatíveis com os ambientes são alguns dos equívocos que atrapalham o consumidor na escolha da lâmpada. Pensando nisso, preparamos algumas orientações para auxiliar o consumidor na hora da compra.


Temperatura de Cor

Cor da luz – branca ou amarela?

A cor da luz é diferente da cor da lâmpada. A cor da luz pode ser branca ou amarela, servindo para distinguir um branco mais intenso do mais suave.

As lâmpadas com temperatura de cor branca são indicadas para cozinhas, banheiros e áreas de serviço. As amarelas são mais indicadas para ambientes aconchegantes, como salas e quartos. Há quem use o quarto para trabalhar, ou tenha um escritório. Nesses ambientes é mais indicado utilizar lâmpadas brancas, sem se esquecer da luminária para não prejudicar a leitura e exposição na frente do computador.

Para comprar a cor da lâmpada corretamente, é preciso identificar na embalagem a temperatura de cor, medida em Kelvin (K). Essa informação tem destaque na frente da embalagem. A escala de temperatura de cor é bem grande mas, em geral, a lâmpada branca tem temperatura de cor de aproximadamente 6500K e a amarela de 2700K, mais ou menos.

Índice de Reprodução de Cor

Já reparou como a cor de um objeto muda dependendo da luz do ambiente?

Toda fonte de luz possui um índice de reprodução de cor (IRC), que mostra a fidelidade da cor do objeto iluminado. Quando é necessário enxergar as cores dos alimentos, a luz é primordial para uma boa escolha no supermercado, por exemplo. Em casa, ninguém quer ficar com aquela sensação de que escolheu errado no mercado.

A informação vem em uma escala de 0 a 100, sendo que 100 é o melhor índice, comparável ao da luz do sol, livre de interferência climática, ao meio-dia. Para a iluminação artificial, os mesmos valores são atribuídos, sendo considerada como boa iluminação índice acima de 70. A maioria das lâmpadas fluorescentes compactas possui fator de 80, enquanto as halógenas, apesar de consumirem mais energia e esquentarem mais, têm o valor 100.

É indicado o uso de lâmpadas que disponham de elevado IRC em luminárias dirigidas a balcões e pias, na cozinha, para visualizar os alimentos; e em quadros e obras de arte (neste caso, tomar cuidado com a tecnologia escolhida para que o calor que a lâmpada emite não danifique o material).

Tensão

É muito comum as pessoas, na hora de comprar lâmpada, confundirem tensão (Volts) com potência (Watts).

Tensão (V) é o que alimenta a lâmpada, que pode ser de 127V e 220V – e somente esses valores, no caso de corrente alternada residencial. No caso de corrente contínua (bateria ou energia solar), essa tensão é de 12V ou 24V. Se ligar uma lâmpada de 127V em 220V, ela queimará. Já uma lâmpada de 220V quando colocada em soquete 127V, acenderá, mas ficará bem fraca.


Potência

Com tantos watts e volts é fácil confundir a potência com a tensão.

A potência (watts) da lâmpada indica o consumo de energia. Ela não é a alimentação da lâmpada, nem expressa diretamente a sua luminosidade, mas o quanto ela gasta.

Uma lâmpada com mais potência gasta mais energia, o que significa uma conta de luz mais alta no final do mês. Com menor potência, a lâmpada fluorescente reduz seu consumo de energia em até cinco vezes, com uma economia de mensal de R$ 2,70 em sua conta de luz por lâmpada (considerando o Kw/h a R$0,40 com 5 horas de uso ao dia).

Com a economia financeira gerada nesta substituição, o investimento inicial feito na compra da lâmpada se paga em até três meses. Por exemplo: adotando uma lâmpada fluorescente compacta de 15W no lugar de uma incandescente de 60W.

Incandescente (comum)

60W x R$0,40 x 5h/dia/1000 = R$ 0,12 (dia)
R$ 0,12 X 30 dias = R$ 3,60

Fluorescente compacta

15W x R$0,40 x 5h/dia/1000 = R$ 0,03 (dia)
R$ 0,03 X 30 dias = R$ 0,90

Fluxo Luminoso

Se a potência indica o consumo de energia, então o que expressa na realidade a luminosidade da lâmpada?

O velho hábito de comparar a luminosidade da lâmpada pela potência (watts) e não pelo fluxo luminoso (lúmens) provoca um equívoco na compra. Há uma regra de equivalência do próprio Inmetro para isso, mas a potência, conforme já mencionado, indica o consumo de energia da lâmpada.

O fluxo luminoso é a quantidade de luz total emitida em todas as direções por uma fonte luminosa, expressa em lumen (lm). É esse índice que diz o quanto uma lâmpada ilumina. Essa informação está presente na embalagem da lâmpada.

A lógica dessa conta de equivalência funciona da seguinte forma: uma lâmpada incandescente de 100W tem 1500 lm de fluxo luminoso, que é proporcional a uma lâmpada fluorescente compacta de 25W, com também 1500 lm. Para mais informações a respeito, veja o post do blog da Lâmpadas Golden, que explica como encontrar essa informação na embalagem – e porque ela não tem tanto destaque.

Outro conceito interessante que ajuda o consumidor a saber o quanto a lâmpada é eficiente, ou seja, se ela ilumina bem de acordo com o consumo que ela tem. A eficiência luminosa (lm/W) expressa a luminosidade da lâmpada (fluxo luminoso) por watt consumido, portanto, quanto mais eficiência luminosa ela tiver, mais eficácia ela tem.



Leandro de Barros, especialista em iluminação da Lâmpadas Golden (www.golden.blog.br)




Você conhece o "Curso a distancia IBDA - CentrodEstudos? Veja os cursos disponíveis, e colabore com o IBDA, participando, divulgando e sugerindo novos temas.

Visite nossa página no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao - Curta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

A utilização de lâmpadas LED no projeto residencial e comercial de iluminação

Projetos de luminotécnica na decoração de interiores

Iluminação residencial transformando ambientes

Iluminação em LED: vantagens e desvantagens.

Dicas de iluminação de interiores para sua casa

Como planejar a iluminação da sua casa

As dez regras de ouro de iluminação na casa

Níveis recomendados para iluminação de escritórios

Iluminação natural eficiente!

A iluminação direciona os sentimentos

A importância da iluminação na arquitetura

Iluminação para seu jardim II

Iluminação para seu jardim

Como iluminar o jardim durante a noite?

Uso de LED em projetos luminotécnico podem economizar até 70% de energia.

Cuidados com a boa iluminação do ambiente de trabalho

Acerte na escolha da luminária

Melhore a iluminação da cozinha

Como planejar adequadamente a iluminação de salas e cozinhas

O poder da iluminação

Iluminação residencial sem erros

LED - O que é?

Os segredos de uma boa iluminação na sala de estar

Dicas para Iluminação residencial

Lâmpadas para todos os gostos

O sentido da luz (uma reflexão)

Iluminação da cozinha, como melhorar?

Lâmpada LED tubular, vale a pena usar?

Nova norma de luminotécnica : NBR-8995-1

Afinal porque escolher lâmpadas LED?

Como iluminar bem as suas salas

Acertos na Iluminação

A importância da iluminação na arquitetura

Efeitos de iluminação

Iluminação natural eficiente!

Iluminação pública e segurança

Poluição Luminosa

Começa banimento das lâmpadas incandescentes

Iluminação e Sustentabilidade

Estudo de Caso - Sheraton Tribeca - 370 Canal Street NY, NY

Retrofit de Sistemas de Iluminação

Ilumine sua casa com luz natural!

Iluminação Comercial

Aproveitando a luminosidade para decorar ambientes

Iluminação de Fachadas

The next big change!

Iluminação certa para a cozinha

Projetando com LEDs

Iluminação residencial com Leds

Iluminação – A importância de um bom projeto

Projeto luminotécnico otimiza distribuição da luz artificial

Iluminação. Como deixar seu espaço mais agradável.

Tipos de iluminação na decoração

LEDs – Campeões da iluminação sustentável

Iluminação elaborada em casa!

Iluminação, a arte de criar ambientes decorados

Efeitos da iluminação no comportamento humano

Cuidados no descarte de lâmpadas queimadas: fluorescente x incandescente x led

Iluminação? Dicas para iluminar com economia

Iluminação residencial passo a passo.

Iluminação adequada nos ambientes. Dicas importantes.

Arquitetura além da visão: uma reflexão sobre a iluminação nos ambientes empresariais

Controlar a iluminação das ruas protege humanos e insetos

Iluminação sustentável

Lâmpadas fluorescentes compactas ganham eficiência e controle de brilho

A estética da luz e o designer das luminárias.

LED orgânico azul tem aumento de eficiência de 25%

Iluminação : Casa Alto Astral, sempre!

Luz branca de alta qualidade é produzida em lâmpada de estado sólido

LEDs orgânicos ganham 60% em eficiência e se aproximam da comercialização

Esponja absorvente de mercúrio pode resolver dilema das lâmpadas fluorescentes compactas

Iluminação Sustentável

Sistema híbrido utiliza luz solar para substituir lâmpadas

Em busca da luz natural