Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

por Redação do Fórum da Construção

Restauração valoriza e amplia o tempo de uso da madeira



Uma simples técnica de restauração pode dar vida nova ao acabamento antigo de seus móveis de madeira. O primeiro passo é saber que tipo de acabamento foi usado no móvel. Depois você deve decidir como limpá-lo.

Em restauração, a única diferença que realmente importa é a que existe entre os três acabamentos básicos naturais: goma-laca, laca ou verniz. Os acabamentos pigmentados, tais como tinta ou esmalte, são fáceis de identificar. Os outros acabamentos que podem ser encontrados são óleo, cera e selantes de penetração, identificáveis pelo toque e falta de alto brilho. Esses acabamentos podem ser restaurados apenas com a reaplicação.




Na maioria dos móveis, o acabamento é um dos três básicos: goma-laca, laca ou verniz. Antes de fazer qualquer coisa com o acabamento é preciso identificá-lo. Primeiro, teste o acabamento com álcool desnaturado. Esfregue um pouco do álcool em uma área onde não se note. Se o acabamento dissolver, é goma-laca. Se dissolver parcialmente, provavelmente é uma combinação de goma-laca com laca. Teste novamente com uma mistura de álcool desnaturado e solvente de laca: isso pode dissolver completamente o acabamento.

Quando o álcool não afetar o acabamento, esfregue um pouco de solvente de laca em uma área onde não se note. Se a área ficar dura e depois macia novamente, o acabamento é laca; se o acabamento enrugar e não ficar macio novamente, então é um tipo de verniz. Se nem o álcool nem o solvente de laca afetá-lo, o acabamento é de verniz. Depois de identificar o acabamento, já se pode começar a restauração.

Acabamento desbotado

Avermelhar uma descoloração esbranquiçada no acabamento é um problema comum em móveis com acabamento de goma-laca e pode ser um problema com a madeira laqueada. O acabamento de verniz não é afetado pelo avermelhamento, que pode ser causado por uma mistura prolongada de alta umidade, exposição à água ou apenas envelhecimento. Se o embaçado não estiver muito profundo no acabamento, pode-se remover com lã de aço e óleo. Avermelhamento muito profundo, entretanto, pode ser eliminado apenas refazendo o acabamento.

Antes de começar, certifique-se de que a superfície esteja limpa. Remova a cera e a sujeira com líquido mineral ou essência de terebintina. Depois mergulhe a lã de aço em óleo mineral, óleo de linhaça ou óleo de salada e esfregue suavemente ao longo do desenho da madeira. Trabalhe devagar e certifique-se de que a lã de aço esteja sempre bem molhada com óleo.

O abrasivo é removido da parte de cima do acabamento, deixando um acabamento limpo. Seque a madeira com um pano macio e dê polimento com uma cera em pasta. Se o avermelhamento for à parte de cima do acabamento - e geralmente é - esfregar com uma lã de aço resolve o problema. Caso contrário, é preciso refazer o acabamento da madeira.

Acabamento antigo dos móveis

Qualquer material desgasta com o tempo e os móveis de madeira não são uma exceção. Às vezes, o acabamento inteiro desgasta às vezes apenas os lugares muito usados. Locais desgastados são mais comuns em portas e gavetas. Em peças antigas, o desgaste é parte da pátina da peça e determina o valor do móvel, não devendo ser coberto nem restaurado.

O mesmo se aplica a quase todas as peças da mobília: desgastar e rasgar dá certa personalidade. Mas um acabamento fino e antigo pode ser revestido. E quando refizer o acabamento for a única alternativa, você poderá consertar os locais desgastados.

Primeiro, limpe a superfície com cuidado com um líquido mineral ou, para laca ou verniz, álcool desnaturado. Se o acabamento inteiro estiver desgastado, limpe o móvel inteiro: você deve remover toda a sujeira e a gordura. Depois aplique uma nova camada do acabamento já pronto na madeira.

Se você estiver retocando os locais desgastados em vez de revestir o acabamento inteiro, limpe a superfície gasta e lixe o local suavemente com uma lixa fina. Cuidado para não forçar muito. Em seguida, você pode refazer o acabamento. Se o móvel não tiver coloração, é fácil. Se for colorido, você vai precisar recolorir para combinar.

Para retocar o local gasto, use uma tinta a óleo que combine com a coloração do móvel. Você pode misturar as colorações para se aproximar da cor original. Teste a coloração em uma parte da madeira sem acabamento que não dê pra notar antes de trabalhar nos outros locais.

Aplique a coloração na área danificada com um pincel artístico ou um pano limpo, cobrindo toda a área da madeira. Deixe a coloração secar por 15 minutos. Em seguida, limpe com um pano limpo. Se a cor for muito clara, aplique outra camada de tinta, espere 15 minutos e limpe novamente. Repita esse procedimento até que você esteja satisfeito com a cor. Deixe a tinta secar de acordo com as instruções do fabricante.

Lustre levemente a superfície pintada e limpe com um pano macio. Aplique uma nova camada do mesmo acabamento da superfície - laca, goma-laca, resina penetrante ou verniz - sobre a área recém-pintada, espalhando o novo acabamento sobre o antigo revestimento.

Deixe o novo acabamento secar por um ou dois dias e lustre levemente as áreas remendadas. Finalmente, encere toda a superfície com cera em pasta e dê polimento até ficar brilhando.

Acabamento antigo

Restauração é o modo mais fácil de deixar um móvel velho com uma aparência melhor, mas nem sempre é um sucesso. Se o acabamento antigo estiver em bom estado, você pode recuperar uma peça embaçada usando detalhes decorativos ou efeitos especiais. Se o acabamento antigo estiver danificado, você pode cobri-lo completamente com esmalte em vez de refazer o acabamento.

Antes de remover o acabamento antigo, considere outras alternativas.

Efeitos especiais de acabamento podem fazer muito por um móvel embaçado. Decalques e faixas pintadas podem dar um toque interessante e charmoso a muitas peças. Se você quiser dar um toque diferente à peça, um acabamento esmaltado pode ser a solução. O esmalte pode ser aplicado sobre o acabamento antigo, escondendo muitas imperfeições.

Existem muitas maneiras de remover um acabamento antigo, algumas delas mais difíceis do que outras. Acabamentos de resina shellac e goma-laca são os mais fáceis de remover, exigindo apenas álcool ou solvente de goma-laca e um pouco de força física. Os acabamentos mais resistentes, tinta e verniz, são mais comuns e geralmente são retirados com removedor de tinta e verniz. Acabamentos em óleo, cera e seladora penetrante são menos comuns e também são retirados com removedor de tinta ou verniz.

Antes de usar o removedor de tinta e verniz em uma peça de móvel, gaste um minuto para testar o acabamento com álcool desnaturado e removedor de goma-laca. Geralmente, móveis mais antigos têm acabamento em resina shellac ou goma-laca, mas é difícil especificar o tipo de acabamento apenas olhando para ele. A resina shellac e a goma-laca são acabamentos claros, como o verniz, mas são muito mais fáceis de remover. O tempo gasto testando o acabamento pode poupar-lhe horas de trabalho.

Primeiro teste o acabamento com o álcool desnaturado. Se o acabamento se liquefizer, ele é resina shellac. Se amolecer, mas não se dissolver, é uma mistura de resina shellac e goma-laca. Teste a superfície novamente com o removedor de goma-laca. Se ela se liquefizer, é goma-laca. A resina shellac pode ser removida com álcool desnaturado e a goma-lama com removedor de goma-laca. Já uma combinação de resina shellac e goma-laca podem ser removidas com uma mistura de 50-50 de álcool desnaturado e removedor de goma-laca. Para remover esses acabamentos não é necessário descascar a madeira com componentes químicos.

Com uma escova velha ou descartável, aplique o solvente apropriado em uma área do móvel. Deixe o álcool ou removedor agir por 5 a 10 segundos e depois limpe com um pano áspero ou com lã de aço. Se o acabamento sair facilmente, você pode removê-lo por inteiro com o álcool ou o removedor, sem precisar usar removedor de tinta ou verniz. Trabalhe rápido: o álcool e o remover de goma-laca evaporam rapidamente. Limpe pequenas áreas por vez e troque de pano freqüentemente para evitar que o acabamento antigo seja reaplicado ao móvel.

Depois de retirar o acabamento, passe um raspador pela peça inteira para remover quaisquer resíduos remanescentes do acabamento. Um raspador de móveis é melhor, ou use lã de aço imersa em removedor. Sempre raspe no sentido do veio da madeira e tome cuidado para não cava-la. Se precisar, lixe a madeira para alisá-la. Não é necessário nenhum neutralizante. Depois de lixada, a peça de madeira está pronta para ser selada, clareada, pintada ou retocada.

A única desvantagem do removedor de goma-laca e do álcool desnaturado é que eles funcionam somente com resina shellac e goma-laca. Se o acabamento antigo for tinta ou verniz, ou se houver uma mancha sob a resina shellac ou goma-laca, você terá de utilizar técnicas de remoção de tinta e verniz mais exigentes.

Partes arredondadas, braços e pés

Estes componentes dos móveis são mais difíceis de limpar porque os removedores de tinta e verniz não aderem bem às suas superfícies verticais ou cilíndricas. O truque é embrulhar. Aplique uma camada bem grossa de removedor semi-pastoso nos talhos, partes arredondadas ou fendas. Depois dobre um pedaço de folha de alumínio sobre essas partes para envolver o removedor em um pacote ou envelope. A folha de alumínio ajuda a manter o removedor em contato com a área e evita que o removedor evapore muito rapidamente.

Os pés das peças de madeira são especialmente difíceis de limpar com esse método porque o removedor (com folha de alumínio ou não) escorrerá pelos pés para a sua mesa de trabalho. O resultado é uma bagunça. Para minimizá-la, pregue um único prego (um prego de acabamento com cerca de 8 cm ou um prego comum) na parte de baixo de cada pé antes de aplicar o removedor.

Coloque os pés do móvel dentro de embalagens de alumínio padrão (do tamanho de uma marmita). Os pregos elevam os pés para que você possa remover o acabamento bem abaixo deles sem precisar erguer o móvel, e as embalagens de alumínio retêm o removedor que goteja. Você ainda pode ser capaz de aproveitar um pouco do removedor para reutilização. Tome cuidado ao pregar para não dividir o pé do móvel. O truque do prego pode não funcionar se o diâmetro dos pés for muito pequeno.

Limpe o removedor com a lã de aço média depois que o removedor tiver amolecido adequadamente o acabamento. Não use um raspador ou lixa em componentes com diâmetro pequeno porque eles podem aplainar partes arredondadas muito rápidas, causando todos os tipos de problemas de reforma.

Fissuras, fendas e juntas

Use uma "corda de lixa" (uma corda fina de lã de aço trançada), um pedaço de fita ou um trecho de corda de linho para limpar entalhes em curvaturas. Basta inserir esta fita dentro da dobra e puxá-la para frente e para trás, como se estivesse lustrando um sapato, para limpar o removedor. Para orifícios cônicos delgados em curvaturas, uma corda grossa de lã de aço é a melhor ferramenta para remover a solução de decapagem.

Quase sempre, fissuras, fendas e juntas precisam de várias aplicações de removedor para a limpeza completa do antigo acabamento. Isto porque o acabamento tende a se acumular nesses locais. Às vezes, a tinta está tão assimilada às fissuras que você nem sabe que são fissuras até que o acabamento antigo tenha sido removido. Ao remover o acabamento, você pode restaurar o design original da peça.

As ferramentas para limpeza de fissuras e fendas também incluem equipamentos improvisados como tarugo de madeira afiado, quebrador de nozes, carta de baralho plástica ou cartão de crédito, ponta quebrada de palito de sorvete, dente de garfo velho, palito de unha, palitos de dente de madeira ou colher velha.

As curvas e os entalhes, especialmente entalhes pouco profundos, devem ser tratados com cuidado, pois a raspagem pode danificar ou alterar o formato de uma madeira. Limpe as curvas com lã de aço média, limpando firmemente ao longo da curvatura. Limpe os entalhes com lã de aço, uma escova de dente e as ferramentas de limpeza de entalhes listadas acima. Tome cuidado para não cavar a madeira. Em entalhes delicados, use somente ferramentas de madeira ou plástico.

Técnicas de decapagem

Diferentes removedores requerem diferentes técnicas de remoção. Depois que o teste provar que o acabamento está pronto para a remoção, use a técnica apropriada como detalhada abaixo para removedores laváveis, cerosos ou não-cerosos.

Para remover os compostos laváveis, use água ou lã de aço média. Não use um raspador, espátula, lixa, equipamento elétrico ou calor. É mais fácil simplesmente lavar o móvel com mangueira no lado de fora da casa. Se isto não for possível, use um pincel para aplicar a água e lã de aço para limpar a madeira. Em áreas curvas ou entalhadas, use as técnicas de remoção listadas abaixo.

Após a remoção do acabamento, seque completamente a madeira com uma toalha macia ou outro tecido absorvente. Lembre-se de que a água é prejudicial à madeira: seque-a imediatamente. Deixe a madeira secar ao ar livre por vários dias antes de prosseguir com o novo acabamento.

Remova os compostos não laváveis com um raspador ou lã de aço. Raspe com muito cuidado para não cavar a madeira. Para minimizar a sujeira, jogue os resíduos dentro de um balde à medida que for trabalhando. Em áreas curvas ou entalhadas, use as técnicas de remoção listadas abaixo. Se o removedor contém parafina ou cera, imediatamente esfregue a superfície com aguarrás ou álcool mineral. Espalhe a aguarrás ou água mineral em todas as depressões, baixos-relevos, fendas e entalhes. Troque o pano de limpeza constantemente, caso contrário a parafina ou cera será transferida do pano de volta para a madeira. A parafina ou cera deve ser removida agora, não lixada mais tarde.

Durante o processo de decapagem, você pode desejar trocar os removedores, especialmente quando aquele que está usando não surte um bom efeito. Faça a troca. Mas não misture os removedores de tinta e verniz: execute todo o processo de remoção do primeiro produto químico antes de aplicar o outro. Não há perigo envolvido aqui: as misturas podem simplesmente não funcionar.

É uma boa idéia tratar até os removedores não-laváveis e não-cerosos com álcool desnaturado. Espalhe generosamente o álcool sobre a madeira virgem com um pano limpo e macio. Seque a madeira completamente. Finalmente, limpe a madeira virgem por completo com álcool mineral para prepará-la para o novo acabamento.

Assim que terminar o seu trabalho, estenda as proteções de papel, lonas plásticas, pincéis e panos usados para aplicar o removedor de tinta e verniz e deixe-os secar. Depois, armazene-os adequadamente. Não amasse esses materiais e os coloque em uma cesta ou lata de lixo. Os produtos químicos do removedor podem causar combustão espontânea.

Existem atalhos que você pode tentar para remover o acabamento antigo de pés, curvas e outras superfícies não planas de seu móvel de madeira. Veremos estes atalhos na próxima seção.

Em algum ponto do processo, alguém pode lhe recomendar que use um método mais rápido e fácil do que a decapagem química. Existe apenas uma resposta para isso: não faça. As alternativas usuais são lixadeira elétrica, soda cáustica e calor.

Para pintura caseína (milk paint), somente amônia fará o serviço. Ainda que seja verdade que esses métodos funcionem (e os profissionais às vezes os utilizam) ela podem causar danos consideráveis à madeira e, às vezes, a você.




Fonte:www.remade.com.br





Visite nossa página no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao - Curta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

As vantagens e desvantagens do concreto protendido

Dicas para o lar: WD-40, o produto que faz milagres...

Laje de Concreto : Como se faz a cura do concreto?

Concreto armado é solução durável e econômica

Reboco para que serve? Como fazer o reboco na parede ?

Diferença entre concreto e cimento

A história do cimento

Manutenção do imóvel: Caixas de inspeção, caixas de passagem e caixas de gordura

Gesso ou reboco comum, o que é melhor para paredes?

Como limpar piscina: cuidado, tratamento e limpeza

Tijolo de isopor: um benefício para a sustentabilidade na construção civil

Monte sua própria caixa de ferramentas

Rejunte nas peças cerâmicas

Agregados para Construção Civil

Como conservar o concreto aparente

Dicas Para Comprar Material de Construção

Areia na construção

Tipos de vigas de madeira

Saiba escolher o melhor tipo de tijolo para sua construção

Pavimento permeável

Dicas de construção - Azulejos

Reciclagem de lixo eletrônico

Fissuração do Concreto devido às Tensões de Origem Térmica: Como evitá-la?

Cupim, como identificar.

Quantas camadas de reboco devem ser aplicadas nas paredes?

O que é madeira certificada? Saiba os critérios para obter o selo.

Madeira de plástico, quais suas vantagens?

Restauração valoriza e amplia o tempo de uso da madeira

Poço artesiano, o que é?

Como comprar cimento

Reciclagem de papel. A importância do papel reciclado

A reciclagem de vidros.

Construção de madeira requer conhecimentos técnicos

Portas e janelas de alumínio, como conservar.

Avaliação do desempenho da madeira na construção

A madeira de eucalipto na construção civil.

Cimento ecológico, uma alternativa ecológica na construção civil

Papelão é alternativa rápida e limpa na construção civil

Criado um vidro mais forte do que o aço

Reciclar entulho

Cuidado com o desperdício de materiais em sua obra.

O que usar, tijolo ou bloco?

Reboco. Que Areia Usar?

Madeira laminada e concreto produzem vigas mais resistentes

Concreto flexível é capaz de se autoconsertar sem intervenção humana

Água como Material de Construção

Sobre uma certa Tabela de Traços de Concreto

Cal hidratada nas argamassas

Concreto Usinado - Dicas para a Compra

Areia para construção civil: como comprar e como usar

Pedra (agregado graúdo) para Construção -- escolhendo e usando

Otimizando o uso de brita no concreto: o Teste da Lata

Melhorando a qualidade do concreto feito em obra