Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Arquitetura e Decoração Corporativa (veja mais 69 artigos nesta área)

por Arq. Fabio Rocha / Sílvia Rocha

O trabalho das cores: a importância dos estímulos visuais nos ambientes empresariais



Os primeiros homens da história começaram a usar as cores como magia para atrair a caça, e daí em diante elas passaram a ter um papel cada vez mais fundamental e simbólico em todas as culturas e religiões do mundo.

Na Índia e na China o poder das cores é estudado há milhares de anos, e sua aplicação se dá em forma de energias que influenciam todos os aspectos da vida. Para os budistas e hindus, os chacras (centros energéticos do corpo) são regidos por elas, que colaboram para o equilíbrio entre o material e o astral, fazendo com que saúde, sorte e sanidade sejam sempre preservadas. No ocidente, foi a religião que as empregou inicialmente; usavam-nas na coloração das roupas, para definir hierarquias cristãs.

A mais antiga teoria sobre o assunto, de que se tem notícia, é de autoria de Aristóteles. Para esse filósofo grego, as cores eram uma das propriedades dos objetos, assim como peso, material e textura – posteriormente Leonardo da Vinci refutaria essa ideia, afirmando que elas seriam propriedades da luz (e não dos objetos). Ele também afirmou que o preto e o branco não são cores, mas extremos da luz. Foi, no entanto, o físico inglês Isaac Newton que realizou os principais experimentos e revolucionou os conhecimentos sobre a luz e a composição das cores. Estudiosos contemporâneos ampliaram tais conceitos, acrescentando ainda os aspectos psicológicos envolvidos. Dessa forma, diz-se atualmente que a cor é vista (impressiona a retina), é sentida (provoca uma emoção) e é construtiva (tem valor de símbolo e capacidade de construir uma linguagem que comunica uma ideia).


Case Tour House: Leveza e bem-estar favorecidos pelos tons pastéis

Por tudo isso, e considerando pesquisas recentes de profissionais das áreas de atividades laborais, ergonomia e psicologia, a aplicação do esquema de cores no ambiente de trabalho tornou-se indispensável. Arquitetos e designers de interiores estão cada vez mais conscientes de que antes de elaborar o projeto cromático para os ambientes de trabalho é fundamental conhecer os requisitos e as necessidades do espaço considerado e das pessoas que o ocuparão, bem como os princípios científicos e os resultados psicológicos relacionados. Infelizmente, verifica-se ainda que em muitos casos o planejamento espacial é eficiente, a iluminação, o controle do ruído e o conforto térmico são adequados mas não há preocupação com o uso da cor, com grande apelo às cores da logomarca da empresa, nem sempre adequadas ao projeto cromático.


Case Grupo CATHO: O planejamento dos contrastes foi adequado ao ambiente

O bom uso das cores nos ambientes empresariais representa um auxiliar na promoção da saúde, da segurança e do bem-estar dos colaboradores e visitantes, uma vez que elas podem interferir nas reações psicológicas relacionadas a humor, satisfação e motivação; aumento do desempenho; menor fadiga visual; redução no índice de acidentes; facilidade de conservação e limpeza. Além disso, as cores são uma importante ferramenta na concepção da imagem da organização, no que se deseja transmitir aos clientes, colaboradores e fornecedores.

O arquiteto Fabio Rocha destaca alguns aspectos a serem considerados antes de planejar a composição cromática dos espaços corporativos:

1. As cores quentes (aquelas associadas ao sol e ao fogo – amarelo, vermelho e laranja) aproximam e aumentam os objetos, diferentes das cores frias (associadas à água e ao céu – azul, verde e violeta), que dão a impressão de distanciar-se e reduzem as dimensões aparentes dos objetos. As cores escuras criam a sensação de aproximação, enquanto as claras aparentam aumentar a amplitude.


Case Fabio Rocha Arquitetura: Estímulo à ação e ao entusiasmo por meio das cores quentes

2. Na percepção de tempo, experiências mostram que em ambientes com cores quentes o ser humano subestima a passagem do tempo, enquanto nos ambientes com cores frias o tempo é superestimado. No que diz respeito à percepção tátil, cores quentes parecem mais fofas e macias, e cores frias causam a sensação de dureza.

3. Pesquisas realizadas por psicólogos da Gestalt concluíram que sons altos e fortes fazem com que os olhos fiquem mais sensíveis ao verde que ao vermelho. Esses dados são importantes para o correto planejamento das compensações visuais, no caso de haver problemas com ruídos em diversos tipos de ambiente. Em relação à percepção gustativa e olfativa, verifica-se que os vermelhos, laranjas, amarelos e verde-claros são cores apetentes, diferentes de púrpura, mostarda e tons de cinza, que são menos desejáveis.

 4. Quanto ao significado das cores, destaca-se:
Amarelo: é uma cor de vivacidade e luminosidade, sugere proximidade. Se usado em excesso, pode se tornar cansativo.
Azul: na cultura ocidental está associado a fé, confiança, pureza. O azul-escuro dá sensação de frieza e formalismo.
Laranja: cor estimulante e de vitalidade, relacionada a ação, entusiasmo e força. 
Rosa: aquece, acalma e relaxa. Está associada a feminilidade e delicadeza.
Verde: sugere tranquilidade. Em tom claro, transmite sensação de paz e bem-estar. Tons escuros podem deprimir.
Vermelho: desperta entusiasmo, dinamismo e ação. Se usado em excesso, pode irritar e despertar violência.
Violeta: sugere proximidade e contato com a espiritualidade. O excesso torna o ambiente desestimulante. Assim como ocorre com o vermelho, com o azul-escuro e com o verde-escuro, não é recomendado o uso do violeta em grandes áreas.


Case Decorlight: Proximidade e um toque de elegância proporcionado pelo uso do amarelo em uma das paredes

Por fim, Fabio Rocha recomenda cautela no uso das cores em moda – como foi o caso dos tons de violeta usados fortemente no ano de 2008, por elas dificilmente se adaptarem a todos os aspectos, objetivos e necessidades de cada lugar e público. Para ele, a composição cromática com objetivo funcional atua ao lado das convenções estéticas e preferências pessoais, devendo prevalecer o projeto que amenize condições desfavoráveis e torne mais agradáveis os espaços empresariais. Estados de depressão ou fadiga podem ser decorrentes da permanência prolongada em ambientes cuja escolha das cores não atendeu à observação dos possíveis efeitos. “Nossa obrigação, como arquitetos corporativos, é contribuir positivamente para a jornada de trabalho, de forma que os usuários sintam-se confortáveis e motivados, em qualquer que seja sua função”, finaliza.

Conheça o curso a distância IBDA- SitEscola "Arquitetura Corporativa: da compreensão do cliente à execução da obra".

Comentários

Mais artigos

Informalidade no ambiente de trabalho e na arquitetura corporativa

Tendências de cores para 2017 nos projetos arquitetônicos

9 passos para criar um escritório em casa eficiente

Como planejar espaços de escritórios?

Transforme o escritório em um ambiente mais pessoal!

A importância da arquitetura corporativa

6 itens que não podem faltar na sua sala de reunião

Os Desafios da Arquitetura Corporativa

Como otimizar a presença do mobiliário corporativo em favor da marca

Crie um escritório moderno e profissional em sua casa

Como Decorar seu Escritório, em 8 passos.

Novo conceito em estações de trabalho

Decorando o escritório com estilo moderno

Espaço para os livros!

Funções e vantagens da fachada na Arquitetura Corporativa

Saúde incorporada à decoração de ambiente corporativo

O que deve ser levado em conta em projetos de arquitetura de interiores corporativos

Escritório decorado com pouco dinheiro

Cores na decoração corporativa

Quais as disposições ideais das áreas de trabalho?

Como Escolher os Móveis do Escritório

Um bom ambiente de trabalho faz toda a diferença

Decorando seu escritório? Veja nossas dicas.

A importância do arquiteto no projeto de ambientes corporativos

Porquê a informação é a matéria-prima da Arquitetura Corporativa

Objetos funcionais ajudam no dia a dia de um escritório

Por que investir em áreas externas em empresas

Home office: trabalhar sem desperdício de tempo!

Produtividade estimulada pela arquitetura corporativa

O que fazer, e não fazer, no home office

Dicas de organização para home office

A definição dos espaços dentro dos escritórios

Organize-se no escritório para render mais!

Móveis para escritório alugados, você conhece esse serviço?

Regras básicas para fazer seu escritório em casa

Como dar mais vida ao home office?

A definição dos espaços dentro dos escritórios

Formação dos próximos arquitetos corporativos desafia o mercado

Os problemas de uma Arquitetura Corporativa inexpressiva

Como organizar seu escritório.

Escritório, Dicas de organização

Estilos e possibilidades de ambientação na Arquitetura Corporativa.

Trabalhar em casa, como tornar isso possível?

Conhecendo os desafios da arquitetura corporativa

Cores adequadas para o ambiente empresarial

10 dicas para aumentar a eficiência no escritório

Dicas para móveis em um escritório pequeno!

O projeto de um escritório II

O projeto de um escritório

Como começar a projetar um escritório

Home office: cinco coisas para serem evitadas

Um bom ambiente de trabalho faz toda a diferença

Decorando um escritório de advocacia

Iluminação natural, o seu escritório precisa!

Home Office: 5 perguntas!

Planeje certo seu escritório de advocacia!

Home-Office: 20 dicas para criar o seu ambiente.

Ergonomia: Características da boa cadeira

Quanto Vale Um Ponto Comercial?

Boas ideias para melhor aproveitar os espaços da sua residência

A importância do mobiliário corporativo e sua influência na produtividade.

Sete ideias para melhor aproveitar os espaços da sua empresa

Arquitetura Corporativa: da compreensão do cliente à execução da obra

Home Office Agora é Lucro! Veja como é possível adequar sua residência ao seu negócio

Decorando um Escritório modelo de dimensão padrão

Um case de sucesso : Na contramão da crise, forte otimismo e expansão planejada ao escritório de 47m²

O trabalho das cores: a importância dos estímulos visuais nos ambientes empresariais

Arquitetura Corporativa: um agente de resultados positivos nas organizações

Ergonomia consciente

Arquitetura corporativa transformando interiores