Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Arquitetura e Decoração Corporativa (veja mais 69 artigos nesta área)

por Arq. Fabio Rocha / Sílvia Rocha

Arquitetura Corporativa: da compreensão do cliente à execução da obra



Muitos especialistas discutem a idéia de que “os clientes não são todos iguais”. A principal identificação, dizem alguns, refere-se ao perfil psicológico, sobre a forma como o outro estabelece contato (os conhecidos tipos “auditivo”, “visual” e “cinestésico”). Mas será que pára por aí? Basta saber como o cliente se comunica para prestar um bom serviço a ele? Eu acredito que este seja só o começo!

Na Arquitetura Corporativa, por exemplo, é necessário muito mais do que apenas conhecer o modo de se relacionar da pessoa que o contratou. É preciso conhecer profundamente a empresa que o contratou... Esta é uma discussão muito mais abrangente, pois empresas são feitas de valores, missões, expectativas futuras. Empresas são feitas de planejamento financeiro, métodos, operações e organogramas. E, sobretudo, empresas são feitas de pessoas! E as pessoas são diferentes e possuem necessidades e interesses diferentes!


Desenvolver projetos e executar obras comerciais (de construção ou reforma) é um grande desafio, e o profissional contratado precisa estar qualificado a, antes de qualquer coisa, ouvir muito. Convocar os envolvidos (geralmente os gestores) e perguntar sobre suas expectativas é o primeiro passo. É claro que poderão ocorrer conflitos de interesses, um ou outro querendo um pouquinho mais de vantagens para sua área, mas nesta hora o arquiteto ou engenheiro deverá atuar como mediador e defender o que seja melhor para a empresa.

Por isso, além de conhecer as pessoas que ali trabalham, seus nomes, seus cargos, suas qualidades e defeitos, é fundamental saber “de onde veio e para onde quer ir” tal organização. E envolver os colaboradores nas ações que levarão a esta direção.

A definição do líder do projeto (na empresa) costuma ser o ponto de partida dos trabalhos. Ele é quem fará a ponte entre o escritório de arquitetura e as áreas técnicas da contratante. Tal profissional deverá acompanhar, junto ao arquiteto, as constantes análises dos cronogramas executivo e financeiro, a fim de evitar contratempos.


Informar ao cliente, por meio do líder, as principais decisões ou necessidades de alterações durante a obra é fundamental para o êxito do trabalho (efetuar correções não deve ferir o ego de ninguém!). Se o cliente tiver de ser surpreendido, que seja no cumprimento de prazos e na perfeita execução dos projetos idealizados.

Bastante diferente do cliente residencial, cujo perfil geral solicita uma atenção maior em relação aos aspectos emocionais, comportamentais e culturais, o cliente corporativo tem as expectativas voltadas para produtividade, atenção às normas técnicas e leis, imagem corporativa e, principalmente, resultados e lucratividade.

O escritório de arquitetura contratado para atender este público deve ter em mente que o cumprimento de prazos e planilhas orçamentárias é premissa básica! Exceder um cronograma pode significar prejuízos enormes ao empresário, e seguramente isso não o deixará contente. É claro que também deve haver esse cuidado com o cliente residencial, mas em geral as dimensões das perdas são bem diferentes.


A obra em si normalmente ocorre em horários noturnos, finais de semana e feriados, o que exige uma equipe muito qualificada e preparada para resolver imprevistos, pois nesses dias e horários geralmente não há opções de retaguarda, para compra de materiais por exemplo.

A intenção é não atrapalhar, de forma alguma, o bom funcionamento do negócio, e neste caso o gerenciador deve atuar bem próximo aos executores, para garantir os bons resultados.

Ao projetar espaços corporativos, o arquiteto deverá entender o negócio de uma maneira ampla, porém conhecendo detalhadamente a situação de trabalho em que cada usuário, ou equipe, está inserido, de forma que compreenda todos os processos físicos e mentais envolvidos.

E deve ter em mente a satisfação tanto do usuário quanto do empresário ou executivo.

Quer se aprofundar nesse tema? Conheça o curso a distância "Arquitetura Corporativa: da compreensão do cliente à execução da obra".

Comentários

Mais artigos

Informalidade no ambiente de trabalho e na arquitetura corporativa

Tendências de cores para 2017 nos projetos arquitetônicos

9 passos para criar um escritório em casa eficiente

Como planejar espaços de escritórios?

Transforme o escritório em um ambiente mais pessoal!

A importância da arquitetura corporativa

6 itens que não podem faltar na sua sala de reunião

Os Desafios da Arquitetura Corporativa

Como otimizar a presença do mobiliário corporativo em favor da marca

Crie um escritório moderno e profissional em sua casa

Como Decorar seu Escritório, em 8 passos.

Novo conceito em estações de trabalho

Decorando o escritório com estilo moderno

Espaço para os livros!

Funções e vantagens da fachada na Arquitetura Corporativa

Saúde incorporada à decoração de ambiente corporativo

O que deve ser levado em conta em projetos de arquitetura de interiores corporativos

Escritório decorado com pouco dinheiro

Cores na decoração corporativa

Quais as disposições ideais das áreas de trabalho?

Como Escolher os Móveis do Escritório

Um bom ambiente de trabalho faz toda a diferença

Decorando seu escritório? Veja nossas dicas.

A importância do arquiteto no projeto de ambientes corporativos

Porquê a informação é a matéria-prima da Arquitetura Corporativa

Objetos funcionais ajudam no dia a dia de um escritório

Por que investir em áreas externas em empresas

Home office: trabalhar sem desperdício de tempo!

Produtividade estimulada pela arquitetura corporativa

O que fazer, e não fazer, no home office

Dicas de organização para home office

A definição dos espaços dentro dos escritórios

Organize-se no escritório para render mais!

Móveis para escritório alugados, você conhece esse serviço?

Regras básicas para fazer seu escritório em casa

Como dar mais vida ao home office?

A definição dos espaços dentro dos escritórios

Formação dos próximos arquitetos corporativos desafia o mercado

Os problemas de uma Arquitetura Corporativa inexpressiva

Como organizar seu escritório.

Escritório, Dicas de organização

Estilos e possibilidades de ambientação na Arquitetura Corporativa.

Trabalhar em casa, como tornar isso possível?

Conhecendo os desafios da arquitetura corporativa

Cores adequadas para o ambiente empresarial

10 dicas para aumentar a eficiência no escritório

Dicas para móveis em um escritório pequeno!

O projeto de um escritório II

O projeto de um escritório

Como começar a projetar um escritório

Home office: cinco coisas para serem evitadas

Um bom ambiente de trabalho faz toda a diferença

Decorando um escritório de advocacia

Iluminação natural, o seu escritório precisa!

Home Office: 5 perguntas!

Planeje certo seu escritório de advocacia!

Home-Office: 20 dicas para criar o seu ambiente.

Ergonomia: Características da boa cadeira

Quanto Vale Um Ponto Comercial?

Boas ideias para melhor aproveitar os espaços da sua residência

A importância do mobiliário corporativo e sua influência na produtividade.

Sete ideias para melhor aproveitar os espaços da sua empresa

Arquitetura Corporativa: da compreensão do cliente à execução da obra

Home Office Agora é Lucro! Veja como é possível adequar sua residência ao seu negócio

Decorando um Escritório modelo de dimensão padrão

Um case de sucesso : Na contramão da crise, forte otimismo e expansão planejada ao escritório de 47m²

O trabalho das cores: a importância dos estímulos visuais nos ambientes empresariais

Arquitetura Corporativa: um agente de resultados positivos nas organizações

Ergonomia consciente

Arquitetura corporativa transformando interiores