Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Procuramos o desenvolvimento de nosso setor, em todos os aspectos,e saúde é sempre fundamental. Nessa nova área, temos a parceria e orientação do “Grupo Faz Bem”, que é composto por vários canais de comunicação, incluindo uma Editora, TV e Rádio web. O portal de saúde e relacionamentos www.fazbem.com carrega o mix de conteúdo sendo o número um, no site de busca Google. Os artigos são todos preparados por especialistas na área de saúde e relacionamento e cuidadosamente revisado pelos jornalistas J.Washington e Darleide Alves


Acesse : www.fazbem.com

Em Saúde para Profissionais (veja mais 66 artigos nesta área)

por Redação do Fórum da Construção

Os efeitos da solidão na saúde



A solidão não pode ser medida em números. Você não se sente menos sozinho porque tem mil conversas por dia, ou mais sozinho porque passa muito tempo sem contato com outras pessoas. O que faz você sentir solidão ou não é a qualidade dos vínculos que você estabelece com os outros.

Vários estudos sugerem que, se você tem algumas pessoas nas quais você realmente pode confiar, provavelmente nunca sentirá os efeitos da solidão. Por outro lado, mesmo se você conversar com muitas pessoas, você poderá não estabelecer uma verdadeira relação de confiança com elas, e assim certamente você sentirá o peso da solidão em sua vida. Isso causa efeitos no seu bem-estar emocional, e também na sua saúde física.


Os principais efeitos da solidão

A academia americana de medicina estabeleceu os principais riscos para a saúde das pessoas que dizem que se sentem sozinhas. São os seguintes:

Distúrbios do sono

Esse problema ocorre principalmente em casos onde as pessoas dormem sozinhas em suas residências e, além disso, sentem-se sozinhas na vida. Surge uma sensação de vulnerabilidade que se manifesta como um estado de alerta nestas condições. Isso evita que a pessoa possa estabelecer um sono profundo e contínuo. O mais comum é acordar várias vezes durante a noite, como uma atitude de defesa causada pela sensação de vulnerabilidade. Eventualmente, isto resulta não apenas em um estado de fadiga permanente, mas também em ganho de peso.

Substituição da companhia por outros objetos

Se você sente solidão, pode se sentir inclinado a preencher esse vazio da falta de companhia com objetos que lhe dão uma sensação de compensação. Mesmo sem perceber, é possível que você apresente um apetite especial para alimentos que contêm gordura ou açúcar, e também procure por bebidas alcoólicas. Todos estes produtos revitalizam o seu corpo de repente e, sem que você perceba, são passageiros antídotos contra o desânimo. A questão é: são passageiros. Se o consumo dos mesmos se tornar um hábito, você passará a apresentar vários problemas de saúde.

Vulnerabilidade a vírus

De acordo com um estudo realizado pelo Professor John Cacioppo, da Universidade de Chicago, o corpo das pessoas que vivem sozinhas se torna mais resistente às bactérias, mas, ao mesmo tempo, mais vulnerável a vírus. Os vírus são adquiridos por contágio, ou seja, pelo contato com outros seres humanos. As pessoas sozinhas são mais fracas quando entram em contato com vírus, e tendem a contrair mais facilmente os vírus dos outros.

Aumento da pressão arterial

A companhia de outros seres humanos gera conflito e estresse, mas a falta de contato pode ser ainda mais estressante. Inconscientemente, indivíduos desenvolvem fortes sentimentos de ameaça e isso se reflete no corpo com o aumento dos níveis de cortisol (o hormônio do estresse). Ocorre uma preocupação constante, embora não exista nenhum perigo objetivo à vista.

Morte prematura

Em uma pesquisa realizada com 45.000 pessoas, foi constatado que aqueles que vivem sós têm um maior risco de morrer cedo por ataques cardíacos, derrames e outros males associados a complicações de saúde. Aqueles que vivem com outras pessoas são mais resistentes a doenças e se recuperam melhor de quaisquer males que possam vir a ter.



Fonte:amenteemaravilhosa.com.br



Visite nossas páginas no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao e Twitter - www.twitter.com/forumconstrucaoCurta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

Os efeitos da solidão na saúde

10 Tipos de Acidentes Mais Comuns na Construção Civil

Oito dicas que ajudam a lidar com a pressão e o estresse

O stress e a organização no ambiente de trabalho

Tristeza natalina: por que acontece e como evitar

A importância da saúde para a competitividade das organizações

Abraços podem ajudar a prevenir estresse e outras doenças

Os 10 mandamentos de quem quer seguir uma dieta

10 principais problemas de saúde desenvolvidos no trabalho

Nove dicas para prevenir problemas de coluna

5 passos para melhorar a sua autoestima

Como cuidar da saúde, enquanto se está no trabalho?

O stress e a organização no ambiente de trabalho

Sedentarismo

Atividades para idosos: a vida começa aos 60!

Doenças do trabalho

Quais são os melhores alimentos para ter uma pele saudável?

Equilíbrio nos idosos

O Stress e Diabetes

Caminhar melhora a criatividade

Falta de exercício é principal fator de risco para mulheres

Tudo sobre o estresse

Como conversar e lidar com um idoso teimoso

Infidelidade conjugal: Prazer ou Dor?

Como é que o envelhecimento afeta a saúde sexual

Como cuidar da sua saúde durante o trabalho

6 dicas para acabar com o estresse no trabalho

Para melhorar a mente, aprenda algo realmente novo

Você não consegue julgar o comportamento dos seus amigos

É possível evitar a barriguinha da meia-idade?

Comer demais já mata mais do que fome no mundo

Sete dicas para afastar o estresse sem sair da mesa de trabalho

12 hábitos que ajudam a ter uma saúde mais plena

Como identificar os sinais de uma depressão

Leite de Soja – Propriedades Medicinais

Como tornar os dias dos idosos mais agradáveis.

Conheça mitos e verdades sobre exercícios abdominais

Como reduzir o problema do mau hálito

Andar é tão bom para o corpo quanto correr, com menos riscos

Como cuidar da sua saúde durante o trabalho

8 dicas para cuidar de uma pessoa deprimida

Civilização moderna, pessoas modernas e doenças modernas

Esclarecendo 25 dúvidas sobre o consumo de sal

Envelhecer - uma tarefa que exige cuidados simples

Os exercícios e a reciclagem do corpo

Sete hábitos para um coração saudável

Suar é importante para manter a temperatura, mas não emagrece

7 segredos para sua caminhada dar certo

Como cuidar do corpo para dominar o estresse

Pessoas bem informadas alimentam-se melhor

O que é o alongamento?

Plantas e ervas em excesso podem fazer mal à saúde!

Doces e açúcares na enxaqueca

Saúde: Seis regras de ouro para você.

Sonolência excessiva diurna, um problema atual

Filhos: os pais não tem como acompanhar o tempo todo, mas é preciso ter muito cuidado

Cogumelos, por que fazem bem à saúde?

Atividade física é qualidade de vida

Dilemas morais: Nós somos mais ou menos morais do que pensamos?

Uma maneira refrescante de cuidar da saúde: suchás

Os campeões são vegetarianos? Perguntas e respostas.

Ciúme ou medo?

Familiar deprimido? O que fazer

É hora de desintoxicar!

Relacionamentos: Como conviver com a sogra!

Alimentos saudáveis, de A a Z.

A importância da saúde na carreira profissional