Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Revestimentos, Tintas e Vernizes (veja mais 41 artigos nesta área)

por Redação do Fórum da Construção

O Cobre na Arquitetura



Características singulares deste nobre metal permitem seu uso na cobertura e revestimento de edifícios, expressando durabilidade, desafio da forma, beleza estética, resistência à corrosão e sempre com significativa relação custo-benefício.

Desde épocas remotas, o cobre vem sendo utilizado nas mais diversas atividades, tornando-se fonte permanente de estudos científicos e descobrimentos nas áreas da saúde e da tecnologia. Sua aplicação na construção de edifícios é cada vez mais difundida, marcando presença pela sua qualidade e tradição em instalações elétricas, hidráulicas, calefação, gás, refrigeração e captação da energia solar.


Paredes em cobre




Na arquitetura dos edifícios, o cobre está presente desde o início da era cristã, passando pela Idade Média, Renascimento, Idade Moderna até os dias atuais. Seus atributos e características técnicas singulares permitem seu uso na cobertura e revestimento de edifícios. Seu desempenho técnico e qualidades arquitetônicas se expressam principalmente pela durabilidade, pelo desafio de forma, pela beleza estética da coloração e pelos aspectos ecológicos, sempre com ótima relação custo-benefício.

No Brasil o cobre vem sendo utilizado com presença marcante desde o início do século XX nas coberturas de edifícios institucionais, com destaque para o Teatro Municipal e o Supremo Tribunal de Justiça (RJ) e a Catedral da Sé, o Teatro Municipal e a antiga Escola Politécnica (SP).

Aplicações

• Revestimento de Coberturas - Planas, inclinadas, curvas, cúpulas e domos.
• Revestimentos de Fachadas – Valoriza a arquitetura das fachadas dos edifícios pela textura, coloração e adaptação às mais variadas formas adotadas.
• Calhas e condutores das Águas Pluviais - As calhas e condutores das águas pluviais das coberturas de edifícios devem ter grande duração e resistência à corrosão. Por isso o cobre é uma opção correta, com bom resultado técnico-estético. As possibilidades de desenho das calhas são inúmeras, permitindo uma integração harmoniosa com as edificações, adaptando-se a qualquer arquitetura.
• Arquitetura de interiores - O cobre é utilizado com freqüência em revestimentos de interiores, tetos, paredes e portas.
• Design - O cobre é usado com singular propriedade no design de peças ornamentais, equipamentos e utensílios domésticos, bem como em esculturas. Sua durabilidade, coloração e formas contribuem para a valorização do ambiente.


Perguntas mais Freqüentes

1. Por que usar o cobre na arquitetura?

Na história da arquitetura o cobre sempre foi utilizado no revestimento das paredes verticais, no recobrimento das coberturas e nas ornamentações, nos objetos decorativos e de uso doméstico. A opção por este metal se prende pela sua praticidade, higienização, durabilidade, facilidade de limpeza e baixa necessidade de manutenção. Os edifícios com cobertura em cobre se destacam e valorizam o patrimônio histórico edificado das cidades.

2. Quais as vantagens do revestimento de cobre?

Uma das principais qualidades das lâminas de cobre é sua nobreza. Suas principais vantagens são dadas por sua durabilidade, alta resistência à corrosão e facilidade de trabalho. Prova disso são as numerosas obras espalhadas pelo mundo, com séculos de antiguidade e que mantêm as mais variadas formas de coberturas devidamente intactas.

O cobre também apresenta infinitas possibilidades de desenho e alta qualidade estética, sendo facilmente encontrado sob a forma de lâminas, o que permite aos arquitetos e outros profissionais do design elaborar desenhos com aspectos formais personalizados, abrindo um novo campo de desenho.

3. Por que houve uma revalorização do uso do cobre nos revestimentos?

Existe uma tendência mundial do uso do cobre para coroar ou arrematar os edifícios, garantindo-lhes personalidade, caráter e destaque na paisagem urbana. A tecnologia também participa da valorização do cobre como material de arquitetura, assim como sua versatilidade e a possibilidade de harmonizar cor, desenho e textura.

4. O que é possível desenhar com o cobre?

Existe uma grande variedade de desenhos utilizando lâminas de cobre dada a possibilidade de dobrá-las ou estampá-las, possibilitando seu uso em quatro áreas vinculadas aos revestimentos e proteções dos edifícios:

1. Revestimentos de coberturas: planas ou curvas, arremates e elementos sobressalentes.
2. Revestimentos verticais de fachada: painéis tipo muro cortina, revestimentos de fachadas externas e interiores.
3. Acessórios de águas pluviais: calhas, condutores, caixas de captação e forros de proteção.
4. Desenho de interiores: ornamentação, murais, objetos, portas, esculturas.
5. É muito caro um revestimento de cobre? Comparado a outros revestimentos metálicos, o cobre tem um valor econômico inicial um pouco maior. Mas suas vantagens ao longo do tempo garantem uma ótima relação custo-benefício, compensando sua opção.

6. Como se instala o cobre e sobre que tipo de superfície ele é aplicado?

Em geral as lâminas de cobre natural, laqueadas ou patinadas nas suas várias espessuras são processadas tecnicamente nas coberturas ou revestimentos verticais e inclinados por meio de encaixes tradicionais com junta elevada simples ou com caibros de madeira, consistindo no sistema comprovado por sua forma mais prática de executar um revestimento de cobre. No entanto, existe também a possibilidade de telhas planas e estampadas sob os mais variados formatos.

A superfície sobre a qual se coloca o cobre denomina-se "suporte-base", constituindo de um compensado de madeira autoclavado, com resina fenólica ou madeira maciça, tratada contra insetos xilófagos e material hidrofugante para resistir aos desafios da degeneração. Esta superfície deve ter planicidade e sem ressaltos no suporte-base para que as lâminas de cobre fiquem uniformemente assentadas e evitem imperfeições.

Os revestimentos para coberturas envolvem trabalhos com mão-de-obra específica, vinculados às superfícies planas ou curvas, aos panos de paredes verticais ou inclinados, às soluções das captações das águas pluviais, aos forros de proteção e ao desenho de interiores.

7. Quais formatos e dimensões possíveis?

No mercado há lâminas de cobre natural em tiras e chapas. Se forem em rolo, a largura vai até 610mm e a espessura até 3,17mm. Já as retas estão disponíveis com largura de 25 a 600mm e espessura de 0.30 a 3.17mm.

8. O que deve ser feito para se obter outras cores?

Há empresas locais e mão-de-obra especializada para a realização da pátina artificial, com ênfase para o cobre na cor verde-água. .

9. Existe algum profissional no Brasil que presta assistência técnica?

Atualmente o Procobre - Instituto Brasileiro do Cobre www.procobrebrasil.org presta informações técnicas e construtivas para projetar coberturas e revestimentos de edifícios com cobre. Quanto à instalação ou execução de obras de coberturas e revestimentos de paredes de edifícios, o Procobre mantém em seu cadastro diversas empresas especializadas nessa área



Fonte:www.metalica.com.br




Visite nossa página no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao - Curta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

Quais as vantagens dos revestimentos (e pisos) cimentícios

Tipos de pedras no revestimento de paredes

Como aplicar verniz na madeira

Como escolher as cores para pintar a minha casa

O que é melhor? Tintas ou Texturas?

Como usar revestimentos de parede

Revestimento de parede externa em pedra

Como pintar móveis de formica

Como aplicar verniz na madeira

Textura de parede: uma forma agradável no revestimento

Revestimentos para piscinas

Como escolher a tinta ideal para o seu ambiente

Pintura na Construção Civil

Dicas de reforma: pintura de parede.

Como escolher o revestimento de parede ideal

Como remover uma textura e deixar a parede lisa novamente?

Tipos de vernizes

As Tintas na Proteção Anticorrosiva

Usando a cor para aumentar o ambiente

Paredes externas: dicas de revestimento

Como envernizar madeiras

Tipos de grafiatos e texturas

O poder da cor na decoração de interiores

Como escolher as cores de tinta para pintar a casa

13 dicas para sua pintura ficar mais fácil.

Pintura de móveis antigos: dicas.

3 regras para decorar com cor em espaços pequenos

O Cobre na Arquitetura

Azulejos, dicas de assentamento.

Revestimentos para banheiros, o que usar?

Fachadas: causas comuns de ruína

A importância das cores

Pensando em fazer uma textura na parede?

Como combinar as cores da casa com a decoração

Repintura sem sustos

Revestimentos sustentáveis

Evitando problemas durante pintura de imóvel

Orientações e cuidados para revestimento de piso com pedras naturais

O mistério do marketing das lajotas quebradas

Preservação arquitetônica e as Peles de vidro

Como conservar e dar brilho aos objetos de madeira

Com que tinta eu vou?